Mercado fechado

INSS: em dia de reabertura de agências, segurados têm dificuldades para conseguir atendimento

Ana Clara Veloso
·2 minutos de leitura
Raimundo Pereira da Silva, de 63 anos, foi à agência Miguel Lemos

inss.jpg

Raimundo Pereira da Silva, de 63 anos, foi à agência Miguel Lemos

Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tiveram problemas, nesta segunda-feira (14), para conseguir atendimento presencial, mesmo com a reabertura programada de quatro agências na cidade do Rio. Na Praça da Bandeira, na Zona Norte, uma das maiores do Rio, uma fila foi formada, esperando a abertura dos portões pouco depois das 8h, apesar de o INSS ter informado que a rede funcionaria das 7h às 13h. Em Copacabana, unidade Miguel Lemos, na Zona Sul, por volta das 11h, o EXTRA também viu portas ainda fechadas.

— Eu não tinha agendado atendimento, mas fui lá para ver quando consigo marcar minha perícia, pois estou desde maio sem receber. Fiz uma cirurgia de risco na barriga e sou pedreiro, então não tenho como voltar a trabalhar. Sempre paguei INSS para ter meus direitos e agora não consigo nem informação. Me disseram que a agência reabriria hoje, mas estava fechada — diz Raimundo Pereira da Silva, de 63 anos.

Na sexta-feira, o INSS anunciou a reabertura de 547 das 1.600 agências da Previdência Social em todo o país. No Estado do Rio, a autarquia informou que seriam 27 unidades abertas, mas listou apenas 25 — quatro na capital: Avenida Brasil, Miguel Lemos (Copacabana), Praça da Bandeira e Méier. O atendimento seria restrito aos segurados que fizessem agendamento prévio. O objetivo é evitar aglomerações dentro e fora das agências.

As perícias médicas, no entanto, não voltaram a ser oferecidas. A Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) concluiu, a partir de vistorias realizadas nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que apenas 12 das mais de 800 unidades com serviço de perícia médica no país estariam aprovadas para o retorno gradual e seguro das atividades presenciais e considerou que abrir apenas essas seria "inviável do ponto de vista gerencial e operacional e causaria potencial caos nas cidades devido a riscos de sobrecarga de demanda".

O idoso João Antônio, de 82 anos, esteve na agência da Praça da Bandeira nesta manhã, acompanhado da filha Ileuza Maya, de 55 anos.

— A gente queria fazer a prova de vida dele. Mas nos disseram que esse serviço não voltou — lamentou Ileuza.

Segundo Caio Figueiredo, gerente executivo do INSS no município do Rio, estarão disponíveis na cidade apenas os serviços de cumprimento de exigências; justificação administrativa ou judicial para comprovação do tempo de serviço; avaliação social; e reabilitação profissional.

— Quem tiver agendado a perícia médica para a próxima semana nas agências da capital não compareça porque não vai haver. É preciso remarcar o procedimento por meio do Meu INSS ou do telefone 135 — avisa.

Inicialmente, a reabertura dos postos do INSS estava prevista para 13 de julho, mas foi adiada. Assim ,a retomada gradual do atendimento presencial seria a partir de 3 de agosto. Depois, o governo determinou a reabertura a partir de 24 de agosto e, no último adiamento, a data foi estabelecida para a partir de 14 de setembro.