Mercado fechará em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    109.401,41
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,97
    -0,96 (-1,25%)
     
  • OURO

    1.792,20
    +10,90 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    17.010,94
    -247,81 (-1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,26
    -9,96 (-2,42%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.542,50
    -25,04 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.818,50
    +12,75 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5001
    -0,0333 (-0,60%)
     

Inovação no comércio: pagamentos via QR Code devem chegar a 2,2 bilhões até 2025

A pandemia serviu de grande impulso para a transformação digital. A tecnologia do QR Code ganhou protagonismo em diversas áreas do cotidiano dos brasileiros, fosse através de cardápios digitais, pagamentos, cartões de visita, boletos, entre outras possibilidades.

Dados da Juniper Research, consultoria britânica, o número de pessoas no mundo que utilizam o QR Code para pagar contas é de 1,5 milhão. A previsão é de que esse número cresça para 2,2 bilhões até 2025. No Brasil, estima-se que 3 em cada 10 consumidores já usaram o celular para realizar pagamentos via QR Code.

Segundo Samuel Ferreira, CEO da Meep — empresa de soluções tecnológicas para meios de pagamento —, um dos motivos que fez a tecnologia se tornar cada vez mais popular entre empreendedores e consumidores é a agilidade de realizar o controle das transações em um só lugar, além da liberdade do consumidor que quer cada vez consumir mais.

O aumento do uso de smartphones é um dos responsáveis pelo aumento do uso de QR Code (Imagem: Reprodução/Freepik)
O aumento do uso de smartphones é um dos responsáveis pelo aumento do uso de QR Code (Imagem: Reprodução/Freepik)

A pesquisa Carat Insights, realizada pela empresa de serviços financeiros Fiser, aponta que os pagamentos via QR Code estão entre os mais utilizados na década — ficando atrás somente do PIX e das carteiras digitais.

Uma das razões do crescimento da tecnologia no Brasil é o avanço da base de usuários com smartphone que ultrapassou a marca de 242 milhões de aparelhos, conforme demonstram dados da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP).

Para Samuel, é necessário conhecer as opções que melhor se adaptam às necessidades dos seus clientes, visto que já surgiram inúmeras novidades no mercado que garantem segurança, tanto para o consumidor quanto para o empresário.

"As novas maquininhas, por exemplo, já vem com a opção do QR Code, que tem a mesma funcionalidade que o Pix. A experiência na hora da compra trata de oferecer conforto e tranquilidade sem se preocupar com aborrecimentos, o QR Code é um dos meios de proporcionar isso", finaliza o CEO da Meep.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: