Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.881,38
    +477,30 (+0,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Injeção de gel faz roedores com paralisia voltarem a andar

·1 min de leitura

Como mais uma prova de que a ciência está cada vez mais concentrada em melhorar a qualidade de vida das pessoas, um grupo de pesquisadores desenvolveu um gel injetável capaz de reverter a paralisia. O estudo, publicado na revista científica Science, teve resultados promissores em alguns camundongos.

Com apenas uma injeção do medicamento, o grupo conseguiu reverter a paralisia nos roedores que tinham lesões graves na medula espinhal. Ao imitar a matriz extracelular ao redor da coluna, o gel promove a regeneração de nervos lesionados e o reparo de outros tecidos vitais, permitindo recuperar a capacidade de andar em aproximadamente quatro semanas.

O gel consiste em nanofibras sintéticas, e é composto por uma série de peptídeos. Uma vez injetado no tecido danificado, o produto se concentra ao redor da lesão e começa a se comunicar com as células para promover a cicatrização. Depois, essas nanofibras se biodegradam em nutrientes que podem ser absorvidos pelas células e são completamente eliminados do corpo em 12 semanas.

O grupo ainda incorporou uma mutação à sequência do peptídeo. Em seus experimentos, os pesquisadores descobriram que os camundongos injetados com essas moléculas se saíram significativamente melhores do que aqueles tratados com peptídeos sem essa mutação.

Basicamente, a pesquisa tem como objetivo encontrar uma terapia que possa evitar que os indivíduos fiquem paralisados após um grande trauma, lesão ou doença em nervos motores. O próximo passo é procurar a Food and Drug Administration (FDA) para iniciar o processo de aprovação dessa nova terapia para uso em humanos. O estudo pode ser encontrado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos