Mercado abrirá em 4 h 17 min
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,97
    +0,22 (+0,37%)
     
  • OURO

    1.726,40
    -7,20 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    50.716,79
    +1.885,25 (+3,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,67
    +28,58 (+2,89%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.688,81
    +75,06 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.181,00
    +125,75 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8704
    +0,0083 (+0,12%)
     

Inglaterra voltará ao lockdown por Covid-19 a partir da meia-noite, diz BBC

William Schomberg e Alistair Smout e Guy Faulconbridge
·2 minuto de leitura
.

Por William Schomberg e Alistair Smout e Guy Faulconbridge

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai anunciar nesta segunda-feira um novo lockdown devido ao coronavírus para toda Inglaterra, semelhante ao imposto quando a pandemia chegou ao país em março, segundo reportagem da BBC.

As medidas vão incluir o fechamento de escolas para a maioria dos alunos, e as pessoas serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que sejam incapazes de fazer seus trabalhos remotamente ou sejam trabalhadores essenciais, disse a BBC, acrescentando que as ações entrarão em vigor a partir da meia-noite.

Johnson deve fazer um pronunciamento transmitido pela televisão às 17h (horário de Brasília).

Na manhã de segunda-feira, seu governo anunciou um "triunfo" científico quando o Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a começar a vacinar sua população com o imunizante da Universidade de Oxford e AstraZeneca contra Covid-19.

O paciente de diálise Brian Pinker, de 82 anos, recebeu a primeira injeção Oxford/AstraZeneca fora de um ensaio clínico.

"Estou muito satisfeito por tomar a vacina contra Covid hoje e muito orgulhoso por ter sido inventada em Oxford", disse Pinker, um gerente de manutenção aposentado, a apenas algumas centenas de metros de onde a vacina foi desenvolvida.

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da Covid-19. Mais de 75.000 pessoas morreram da doença no Reino Unido.

Primeiro país a administrar a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, há quase um mês, o Reino Unido está priorizando a aplicação de uma primeira dose de vacinas para o maior número possível de pessoas em vez de dar as segundas doses.

Alguns especialistas dizem que estão preocupados com essa abordagem.

Duas novas variantes do coronavírus estão complicando a resposta contra a Covid-19 e o Reino Unido tem registrado novos picos diários de casos.

Cientistas britânicos expressaram preocupação com o fato de que as vacinas que estão sendo lançadas podem não proteger contra uma nova variante do coronavírus que surgiu na África do Sul e tem se espalhado internacionalmente.

O Parlamento britânico será convocado na quarta-feira para debater as medidas de lockdown.

Ao agir à frente de Johnson, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, impôs na segunda-feira o lockdown mais rígido para a Escócia desde o primeiro semestre do ano passado.

(Reportagem adicional de Elizabeth Piper)