Mercado fechará em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    107.638,31
    -3.801,05 (-3,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.713,72
    -593,99 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,37
    -1,60 (-2,22%)
     
  • OURO

    1.763,10
    +11,70 (+0,67%)
     
  • BTC-USD

    43.844,36
    -3.797,43 (-7,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.096,07
    -38,32 (-3,38%)
     
  • S&P500

    4.330,35
    -102,64 (-2,32%)
     
  • DOW JONES

    33.780,87
    -804,01 (-2,32%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.886,00
    -440,00 (-2,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2706
    +0,0712 (+1,15%)
     

Inglaterra elimina quarentena para visitantes totalmente vacinados da UE e dos EUA

·1 minuto de leitura
Aeroporto de Heathrow, em Londres, Reino Unido

LONDRES (Reuters) - A Inglaterra permitirá que visitantes totalmente vacinados da União Europeia e dos Estados Unidos cheguem ao país sem quarentena a partir da próxima semana, disse o ministro dos Transportes nesta quarta-feira, um impulso grande e há muito esperado para companhias aéreas e agências de viagens.

O setor de viagens do Reino Unido criticou fortemente o governo pela demora na abertura do país, dizendo que isso desperdiçou a liderança britânica na distribuição de vacinas no mundo e deu à UE vantagem inicial na atração a turistas.

O governo informou em comunicado que, a partir de 2 de agosto, os viajantes com vacinas aprovadas nos EUA e na UE não terão que ficar em quarentena. Isso cobrirá os nove maiores mercados do Reino Unido em volume de visitantes pré-pandemia.

A abertura da Inglaterra provavelmente será seguida pelo restante do Reino Unido.

Os viajantes, no entanto, ainda terão que fazer um teste de Covid-19 antes de partir e logo após chegar à Inglaterra, escreveu o ministro dos Transportes, Grant Shapps, no Twitter.

A mudança ajudará as companhias aéreas e agências de viagens a fechar mais negócios, após 16 meses de restrições que deixaram muitas empresas sob grande crise financeira.

Ações da British Airways subiam 3% e as da easyJet avançavam 4%, enquanto as da Wizz Air tinham alta de 5%.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse mais cedo à rádio LBC querer que os cidadãos norte-americanos se dirijam "livremente" à Inglaterra e está discutindo um corredor de viagens com os Estados Unidos.

(Por Guy Faulconbridge)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos