Mercado abrirá em 5 h 58 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,16
    -0,60 (-0,66%)
     
  • OURO

    1.802,60
    -2,60 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.830,30
    +94,03 (+0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,73
    +13,85 (+2,55%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    20.037,41
    -8,36 (-0,04%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.190,50
    +7,25 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Inglaterra amplia vacinação contra a varíola dos macacos com mais 100 mil doses

Para controlar a transmissão da varíola dos macacos (monkeypox), a Inglaterra vai ampliar a campanha de vacinação contra a doença. Até o momento, mais de 2 mil casos da infecção já foram registrados, sendo que a maioria está concentrada na capital, Londres. Agora, o reforço de 100 mil doses deve acelerar o número de novas imunizações.

Segundo o Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês), somente, no último final de semana, cerca de mil pessoas foram vacinadas contra a varíola dos macacos em Londres, mas, por enquanto, o estoque ainda é limitado. Novos lotes chegam a partir de agosto.

Inglaterra compra mais 100 mil doses da vacina da varíola dos macacos para barrar avanço da doença (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
Inglaterra compra mais 100 mil doses da vacina da varíola dos macacos para barrar avanço da doença (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Quem pode tomar a vacina da varíola dos macacos?

No momento, as autoridades de saúde da Inglaterra estão vacinando três grupos de indivíduos:

  • Profissionais de saúde, que estão na linha de frente e têm maior risco de contrair a doença;

  • Contatos próximos de pacientes confirmados com a doença;

  • Homens que fazem sexo com homens (HSH) em situação de potencial risco para a doença. Este último grupo foi incluído por representar a maior parcela de pessoas infectadas até o momento.

Com a chegada dos novos lotes, o NHS deve ampliar a vacinação e tornar milhares de pessoas elegíveis para a vacina. Segundo Steve Russell, diretor de vacinações do NHS, é "vital que aqueles com maior probabilidade de contrair o vírus sejam vacinados o mais rápido possível".

“Embora o risco de varíola permaneça muito baixo e quase todos os casos que vimos até agora, tenham se recuperado rapidamente, mais de 2 mil pessoas foram afetadas pelo vírus", explicou Russel sobre a importância de ampliar a vacinação contra a varíola dos macacos.

Quando as 100 mil doses chegarem, “vamos convidar qualquer pessoa que acreditemos ser uma prioridade para a vacinação e as equipes locais trabalharão para garantir que qualquer pessoa que atenda aos critérios estabelecidos pela UKHSA saiba como pode obter sua vacina", completa.

E as vacinas no Brasil?

No momento, o Ministério da Saúde negocia a compra de vacinas contra a varíola dos macacos para o uso da população brasileira, mas, até o momento, nenhum acordo foi oficialmente divulgado. Em paralelo, o Instituto Butantan criou um comitê que deve estudar a possibilidade de produzir nacionalmente doses do imunizante. Na última atualização da saúde sobre a doença, eram contabilizados 449 casos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos