Mercado abrirá em 7 h 10 min
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,21 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -0,72 (-0,97%)
     
  • OURO

    1.813,70
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    39.825,60
    -2.051,79 (-4,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,88
    +14,98 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,03 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    26.265,46
    +304,43 (+1,17%)
     
  • NIKKEI

    27.810,19
    +526,60 (+1,93%)
     
  • NASDAQ

    15.038,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1592
    -0,0288 (-0,47%)
     

Influenciadora de Parada de Lucas fala de comparações com Boca Rosa e festeja linha de maquiagem própria

·6 minuto de leitura

A influenciadora Júlia Peixoto sabe exatamente o que quer. A carioca de 21 anos anda chamando atenção pelas suas recentes conquistas, e a felicidade é ainda maior se ela olha para trás e revê sua trajetória. Nascida e criada em Parada de Lucas, na Zona Norte, e hoje moradora da Freguesia, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, a jovem lembra que sua mãe nunca teve dinheiro para dar maquiagens de presente. Hoje, Júlia tem a própria linha de makes, com dez produtos, todos a preços mais em conta, e festeja que conseguiu esgotar os glosses e ter pico de venda nas bases.

Leia também:

— É só vitória. É muito especial tudo que eu estou vivendo, poder estar lançando um produto meu, me maquiar com eles. É o sonho de muitas meninas, e eu conquistei — diz Júlia, com 1,5 milhão de seguidores no Instagram, entre eles, Jojo Todynho, Pocah e MC Rebecca.

A carioca aprendeu a se maquiar vendo vídeos no YouTube e começou a postar seus conteúdos com dicas de beleza em 2012. Entretanto, foi ver a dedicação à internet passar a ser seu ganha-pão só em 2018, quando uma marca a convidou para fazer uma coleção de roupas:

— Nunca imaginei que fosse explodir. Mas, quando a gente liga a câmera para gravar, sempre é com sentimento de “tomara que isso aqui dê certo”. Eu jogava para o universo, e deu.

Parte da mesma agência que lançou Anitta e Lexa, Júlia afirma que quer ser inspiração para outras pessoas como ela, que nasceram na favela e querem romper as barreiras do preconceito para viverem seus sonhos:

— É uma quebra de tabu, porque as pessoas acham que favelado não pode conquistar nada. Gosto de coisas que a sociedade diz que não são para mim. Quero mostrar para as pessoas que, sim, podemos sair da comunidade, comprar uma casa, fazer um intercâmbio, coisas normais que qualquer outro ser humano pode conquistar. Só tivemos menos oportunidades, mas corremos atrás e buscamos.

Em 2014, Júlia e a família deixaram a favela em que viviam, em Parada de Lucas, mas a área para onde foram acabou sendo tomada por bandidos. Em 2019, ela e os parentes decidiram se mudar novamente e foram para a Freguesia:

— É aquilo: você sai da favela, mas ela não sai de você (risos). Mas lá não tínhamos o direito de ir e vir. Vejo pessoas que querem continuar na comunidade e não julgo. Só que eu quero estrutura e coisas melhores.

Recentemente, a influenciadora lamentou a morte de Kathlen Romeu, de 24 anos, atingida por uma bala de fuzil quando foi visitar a comunidade onde morava no Lins de Vasconcelos, também na Zona Norte do Rio. Júlia afirma que acha importante se posicionar em casos como esse.

Leia também:

— O que aconteceu com Kathlen é a nossa realidade diária: estamos vulneráveis o tempo todo. Não sabemos se vamos acordar vivos, se amanhã vai ter um tiroteio, se vai entrar polícia na nossa casa. Eu já vi meu padrasto ser algemado dentro de casa por policiais — revolta-se Júlia, que critica quem “vê as comunidades como se fossem museus”: — Tem pessoas que saem do asfalto para ir à comunidade achando que é um ponto turístico, enquanto a gente que está lá dentro só quer uma oportunidade para poder sair.

Além do preconceito por ser da favela, a digital influencer diz ter enfrentando o machismo em sua trajetória:

— Dentro do meio profissional, as pessoas acham que nós, mulheres, não podemos conquistar as coisas. Vim quebrando mais esse tabu, e é incrível poder mostrar para as pessoas que, sim, podermos ser mulheres fortes, independentes e conquistar os nossos sonhos.

Júlia conta que participou de todo o processo de produção de sua linha de maquiagem, que durou um ano. Desde a cor dos batons até os testes dos produtos, a influenciadora esteve atenta para entregar a melhor experiência para seus seguidores. Mas não conseguiu fugir das críticas. Alguns internautas a acusaram de imitar a ex-BBB e empresária Bianca Andrade, a Boca Rosa. Júlia chegou a publicar um vídeo nesta semana explicando a história.

— A embalagem do meu produto é igual à do de Bianca e a de diversas outras marcas. Hoje em dia, no mercado de maquiagem, não temos muitas opções, e essa é a melhor, então todo mundo vai querer optar por ela. Mas minha linha tem dez produtos, e só dois são parecidos. E os oito que restaram? Acho que é implicância mesmo comigo. Só que eu não ligo, podem falar, é bom que as pessoas conhecem mais a minha make — brinca Júlia, que afirma que Boca Rosa é uma inspiração para ela: — Fui de penetra com a MC Rebecca na festa de lançamento do lip tint da Bianca Andrade. Lá eu vi o quanto ela era foda e tive certeza de que um dia queria ser uma mulher de sucesso como ela. Bianca vem sendo uma inspiração pra mim, assim como outras empreendedoras como Evelyn Regly, Franciny Ehlke e Rica de Marré.

Apesar de já ter contato com diversos famosos, como o influenciador Thomas Santana, Jojo Toddynho, a cantora Maria e a ex-peoa Raissa Barbosa, além da própria MC Rebecca, Júlia diz ainda se surpreender ao frequentar as rodinhas das celebridades. Ela conta, por exemplo, que ficou chocada quando Pabllo Vittar começou a segui-la no Twitter:

— Fiquei muito feliz, porque ela é uma mulherona daquelas, uma cantora muito foda, e que sabe da minha existência. Mas, pra mim, ainda muito difícil de aceitar isso. Quando eu estou no mesmo lugar que os artistas que eu sempre admirei e vi na televisão, fico: "Meu Deus, o que eu estou fazendo aqui?". Eu olho para minha trajetória e penso em onde eu cheguei. É muito gratificante!

Mas Júlia ressalta que nem sempre tudo foi fácil. No mesmo ano em que viu sua dedicação à internet virar profissão, ela enfrentou uma forte depressão justamente por conta do mundo das redes sociais. Desde então, a terapia vem fazendo parte de sua vida:

— Eu me cuidei, tomei os remédios certinho. Mas gerei uma ansiedade que me engordou cerca de 20 kg de lá para cá. Eu fui de 49 kg para 71kg. Mas, graças a Deus, eu acredito que tudo isso foi necessário para chegar até aqui.

Após engordar os 20 quilos, Júlia chegou a pensar em fazer uma lipoaspiração. Os exames já estavam até prontos e ela nem iria pagar pelo procedimento. Mas, numa conversa com a psicóloga, acabou desistindo e resolveu emagrecer com uma reeducação alimentar.

— Decidi ir pelo caminho mais difícil, que é ser saudável. Foi uma decisão que mudou minha vida de verdade. Eu era sedentária, nunca fui assim de treinar e não gosto, inclusive. Mas curto o resultado que o treino me dá para a saúde e o corpo — conta ela, que pensou em desistir no começo: — Mas vai fazer um ano que eu estou tendo hábitos mais saudáveis. Treino cinco vezes na semana.

Hoje estudante de Psicologia, Júlia ainda tem um série de planos para conquistar. Depois da linha de maquiagens, ela já planeja uma coleção de roupas e ainda mais...

— Quero estudar para poder palestrar, fazer um projeto social dentro da comunidade que eu nasci e fui criada, escrever um livro... Tenho muitos sonhos! — conta ela.

Mas será que, como Boca Rosa e outros influenciadores, Júlia toparia entrar no "Big Brother Brasil"?

— Com certeza! Sempre foi meu sonho participar de um reality show e não só por conta dos produtos. Quero mostrar pras pessoas quem eu sou, que tenho meus defeitos e qualidades — responde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos