Mercado fechará em 4 h 8 min
  • BOVESPA

    116.700,08
    +565,62 (+0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.680,97
    +251,22 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,35
    +2,72 (+3,25%)
     
  • OURO

    1.735,50
    +33,50 (+1,97%)
     
  • BTC-USD

    20.077,99
    +703,50 (+3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,68
    +10,25 (+2,30%)
     
  • S&P500

    3.782,24
    +103,81 (+2,82%)
     
  • DOW JONES

    30.238,35
    +747,46 (+2,53%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.635,50
    +349,75 (+3,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1427
    +0,0688 (+1,36%)
     

Inflação pode ser o fim dos churrascos em dia de jogo da Copa

Pesquisa da XP apontou que preços dos itens mais consumidos durante a Copa subiram em até 100%
Pesquisa da XP apontou que preços dos itens mais consumidos durante a Copa subiram em até 100%
  • Preços chegam a uma elevação de 100% em comparação com a Copa de 2018;

  • Carne, cerveja e refrigerantes passam por período de alta;

  • Figurinhas da copa foram o item que mais subiram de preço.

O período da Copa do Mundo traz consigo certas tradições, como se vestir de verde e amarelo para ficar de frente a TV e se reunir com os amigos e familiares em um churrasco, tradicional prato de celebração brasileira.

Mas essa realidade pode não se realizar para muitas pessoas. Com a inflação, a maior parte dos itens consumidos pela população ao assistir aos jogos, tiveram altas de até 100%, aponta um levantamento realizado pela XP.

Os itens, pela alta demanda, já costumam apresentar uma leve alta no preço na época da Copa, porém os dados da XP apontaram que o preço da carne subiu 79,1% quando comparados com a Copa de 2018. Refrigerante e água tiveram altas de 23,7%, enquanto a cerveja teve uma alta de 20,2%, a única abaixo da inflação, que no período de quatro anos ficou acumulada em 26,8%.

O item que mais subiu, de acordo com a pesquisa, foram os pacotes de figurinhas do álbum da copa, com um acréscimo de 100%.

De acordo com a plataforma de investimentos, a alta da carne está atrelada à maior demanda global, elevação no preço dos grãos e diminuição na área das pastagens devido à crise hídrica dos últimos anos. Pode-se destacar também a alta do dólar, que incentiva a exportação do produto, ao invés do abastecimento no mercado interno.

Por fim, as televisões são o único item que demonstrou uma queda relativa no preço, quando comparada à inflação. "Curioso é que este é o único item a registrar quedas consistentes de preço desde 2006, por conta dos ganhos de produtividade e mudança rápida da tecnologia. Com os efeitos da pandemia, porém, o aumento da demanda e o setor severamente impactado pela disrupção da cadeia global de suprimentos, os preços passaram a subir”, afirmou a empresa.