Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.954,31
    -180,93 (-0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Inflação de agosto é a maior para o mês desde 2000, diz IBGE

·1 min de leitura
real, currency, money, brazilian coin, brazil, brasil, coins, coin bank, hand, man, dinheiro, brazilian real, real currency, brazil money, brazilian money, money brasil, reais dinheiro, dinheiro brasil, brasil dinheiro, brl, paper currency, banknotes, banknote, note, bank, banking, cash, money brazilian, money real, real money, brasil reais, reais brasil, finance, financial, finances, economia brasileira, economy.
O indicador acumula alta de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses (Getty Images)

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial no país, chegou a 0,87% em agosto, tendo o maior resultado para o mês desde 2000 (1,31%). Em julho, o índice ficou em 0,96%.

Leia também:

O indicador acumula alta de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses. Assim, a inflação segue acima da meta estabelecida pelo Banco Central para o ano, que é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos, podendo variar entre 2,25% e 5,25%.

Os dados divulgados se referem às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e que moram em dez regiões metropolitanas e 16 capitais brasileiras.

Os combustíveis foram os 'vilões' da inflação no mês. Segundo o IBGE, a alta foi de 2,96%, acima dos 1,24% do mês anterior. Só a gasolina, com alta de 2,80%, foi responsável por 0,17 ponto percentual da inflação mensal, o maior impacto sobre o índice. Etanol (4,50%), gás veicular (2,06%) e óleo diesel (1,79%) também ficaram mais caros no mês.