Inflação de serviços segue elevada, diz ata do Copom

A ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada nesta quinta-feira pelo Banco Central, cita que a inflação de serviços ainda segue em níveis elevados e que são decrescentes as pressões localizadas no segmento de alimentos e bebidas. A avaliação se refere aos dados até outubro do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em relação aos Índices Gerais de Preços (IGPs), o Copom avalia que os efeitos do comportamento dos preços no atacado sobre a inflação para os consumidores dependerão das condições atuais e prospectivas da demanda e das expectativas dos formadores de preços em relação à trajetória futura da inflação. Ao comentar os dados do emprego, a ata diz que os dados disponíveis indicam um mercado de trabalho aquecido, embora com alguns sinais de moderação na margem.

Sobre os números do comércio, a avaliação é de que, nos próximos meses, a trajetória continuará a ser influenciada pelas transferências governamentais, pelo ritmo de crescimento da massa salarial real e pela expansão moderada do crédito.

Reajuste da Gasolina

O Copom, segundo a ata, não alterou sua projeção de manutenção dos preços da gasolina em 2012, mas elevou a estimativa de reajuste do preço do gás de cozinha para o acumulado em 2012 de 0%, vista até a reunião de outubro, para 3,5%. A previsão de aumento de 1,4% dos preços na tarifa de eletricidade para o acumulado de 2012, apresentada em outubro, também foi mantida.

Já a projeção de reajuste da tarifa de telefonia fixa foi reduzida, de -1,3% para -1,6% em 2012. Assim, a estimativa para o conjunto de preços administrados por contrato e monitorados para o acumulado de 2012 foi reduzida para 3,4% ante estimativa anterior de 3,6%. Para 2013, foi mantida a previsão de reajuste para os preços administrados em 2,4%. Para 2014, a projeção é de 4,5%.

Carregando...