Mercado abrirá em 3 mins
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,54
    +3,39 (+4,97%)
     
  • OURO

    1.796,90
    +8,80 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    57.030,09
    +2.470,50 (+4,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.426,24
    -29,17 (-2,00%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.133,38
    +89,35 (+1,27%)
     
  • HANG SENG

    23.852,24
    -228,28 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.215,50
    +164,50 (+1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3328
    -0,0157 (-0,25%)
     

Inflação de produto de higiene e limpeza alerta especialistas

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mão segurando cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.02.2019 - Still de mão segurando cédulas de real, moeda oficial brasileira. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O aumento nos preços dos produtos de higiene e limpeza alerta quem acompanha a evolução da inflação nas categorias além dos alimentos.

Esse tipo de produto foi o que apresentou a maior alta em oito capitais em outubro, depois dos alimentos, segundo levantamento da empresa de inteligência de mercado Horus, com base em notas fiscais, em parceria com o Ibre FGV.

O amaciante para roupas chegou a registrar aumento de preço médio de 5,2% em Curitiba em outubro. O detergente líquido saltou 4,5% em Manaus no mês. O sabonete subiu 3,5% também em Curitiba, enquanto o sabão para roupa avançou 3,2% em Salvador.

Para Luiza Zacharias, diretora da Horus, as variações de um mês para o outro alertam porque estão diretamente relacionadas à pressão do câmbio e do petróleo, que pesam nos custos da indústria química e dos plásticos usados nas embalagens.

"Depois de alimentos e bebidas não alcoólicas, essa é a terceira categoria mais presente na cesta de consumo e vem subindo. O tíquete médio do material de limpeza saiu de R$ 18,30 no ano passado para R$ 20,40 neste ano", afirma Zacharias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos