Mercado abrirá em 4 mins
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,60
    +0,13 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.893,60
    +2,90 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    22.738,80
    -434,79 (-1,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,90
    -12,99 (-2,42%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.940,53
    +55,36 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.686,00
    +140,75 (+1,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5809
    +0,0135 (+0,24%)
     

Inflação pelo IPC-S varia 0,35% na quarta quadrissemana de dezembro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) subiu 0,35% na quarta quadrissemana de dezembro, acumulando alta de 4,28% em 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre).

O levantamento, que pesquisou preços entre os dias 1º e 31 de dezembro, comparados aos coletados entre 1º e 30 de novembro de 2022, apontou que quatro das oito classes de despesa componentes do índice tiveram queda em suas taxas de variação. A maior contribuição foi do grupo transportes, que passou de 0,24%, na terceira quadrissemana de dezembro para -0,07%. A principal variação ocorreu na gasolina, cujo preço ficou 1,21% mais barato, depois de cair 0,09% no levantamento anterior.

Foi registrada desaceleração no aumento da taxa dos grupos alimentação (0,98% para 0,73%), habitação (0,40% para 0,31%) e despesas diversas (0,09% para 0,03%). Os destaques foram hortaliças e legumes (8,90% para 5,17%), eletricidade residencial (1,19% para 0,43%) e alimentos para animais domésticos (1,61% para 0,95%).

Pelo lado das acelerações, o grupo educação, leitura e recreação passou de -0,29% para -0,07%, comunicação foi de 0,50% para 0,74%, vestuário registrou 0,72% na medição anterior e foi para 0,87% e saúde e cuidados pessoais passou de 0,48% para 0,55%.

Passagem aérea foram de -1,74% para -1,05%, mensalidade para TV por assinatura passou de 1,04% para 1,40%, calçados infantis registrou -0,37% no levantamento anterior e agora ficou em 2,64% e artigos de higiene e cuidado pessoal passou de 0,07% para 0,32%.