Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,22
    +0,07 (+0,09%)
     
  • OURO

    1.666,20
    -3,80 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    19.508,69
    +487,07 (+2,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,93
    +17,14 (+4,00%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.389,21
    +215,23 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    11.536,75
    -19,00 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2116
    -0,0210 (-0,40%)
     

Inflação na zona do euro continuará subindo, diz Schnabel, do BCE

Isabel Schnabel, membro do BCE

LUXEMBURGO (Reuters) - A inflação na zona do euro ainda não atingiu o pico e o aumento nos preços pode até acelerar nos próximos meses, disse Isabel Schnabel, membro do conselho do Banco Central Europeu, nesta quinta-feira, defendendo os planos do BCE de elevar ainda mais a taxa de juros.

"Há razões para acreditar que a inflação pode até subir um pouco mais no curto prazo", disse Schnabel em uma conferência organizada pela instituição financeira Spuerkeess, de Luxemburgo.

Schnabel acrescentou que o risco de recessão na zona do euro também cresceu, mas as empresas podem limitar as demissões mesmo em meio a uma contração econômica, porque a mão de obra é escassa e a recontratação de trabalhadores mais tarde pode custar caro.

(Reportagem de Balazs Koranyi)