Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.110,39
    +785,36 (+1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Inflação e aperto monetário podem aumentar riscos sistêmicos, diz escritório de pesquisa do Tesouro dos EUA

·2 min de leitura
Prédio do Tesouro dos EUA em Washington, 29 de setembro de 2008. REUTERS/Jim Bourg

Por David Lawder

(Reuters) - Inflação, aperto da política monetária e ataques cibernéticos podem aumentar os riscos sistêmicos para o sistema financeiro norte-americano, junto com possível surgimento de novas variantes da Covid-19, disse o Escritório de Pesquisa Financeira do Tesouro dos EUA nesta quarta-feira.

O escritório, criado depois da crise financeira de 2008-2009 para estudar riscos em todo o sistema financeiro, apontou em seu relatório anual ao Congresso que os riscos causados por mudanças climáticas ainda são difíceis de avaliar e representam uma ameaça de médio a longo prazo à estabilidade financeira.

O relatório conclui que os riscos para o equilíbrio financeiro dos EUA permanecem na faixa média, mas o sistema é muito mais resistente do que era quando a pandemia de Covid-19 começou em 2020, em grande parte por causa do apoio governamental para famílias e empresas, que está promovendo uma retomada econômica.

"A recuperação econômica deste ano não pode levar à complacência", disse o diretor do Escritório de Pesquisa Financeira (OFR, na sigla em inglês), Dino Falaschetti, em comunicado.

"A incerteza macroeconômica testará o poder de permanência da recuperação econômica, e os riscos que não têm sido, tradicionalmente, examinados em termos de ameaças à estabilidade financeira começam a tomar forma."

O relatório do OFR disse que as variantes da Covid-19 podem continuar a surgir e potencialmente atrapalhar a retomada e que um aumento global nos preços pode persistir por mais tempo do que o previsto, o que levaria a uma elevação mais rápida das taxas de juros do que o esperado. Isso pode resultar em uma reprecificação de ativos de risco e aumenta o risco de desaceleração econômica, disse o relatório.

O documento afirma que as ameaças de ataques cibernéticos aumentaram por causa dos crescentes custos econômicos a eles associados.

Embora o Tesouro esteja pressionando reguladores financeiros dos EUA para que avaliem riscos relacionados ao clima enquanto revisam regras, o relatório mostrou que os riscos ao sistema financeiro de vulnerabilidades climáticas ainda são difíceis de identificar, analisar e prever.

"Avaliar o risco para a estabilidade financeira representado pela mudança climática é complicado pela natureza de médio a longo prazo da ameaça. Ao mesmo tempo, os mercados tendem a se concentrar em ameaças mais imediatas a intermediárias", apontou o estudo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos