Mercado fechará em 5 h 39 min
  • BOVESPA

    109.240,60
    +126,45 (+0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.072,92
    +264,36 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,83
    +2,12 (+2,76%)
     
  • OURO

    1.642,80
    +9,40 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    20.160,91
    +951,72 (+4,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,90
    +1,76 (+0,38%)
     
  • S&P500

    3.684,56
    +29,52 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    29.431,73
    +170,92 (+0,58%)
     
  • FTSE

    7.016,96
    -3,99 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.444,00
    +127,75 (+1,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1577
    -0,0217 (-0,42%)
     

Inflação deve se mostrar mais persistente do que o esperado, diz Bullard, do Fed

James Bullard, presidente do Federal Reserve de St. Louis, fala em palestra em Cingapura

(Reuters) - O presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse nesta quinta-feira esperar que a elevada inflação seja mais persistente do que muitos têm esperado e que os juros ainda não estão altos o suficiente para começarem a reduzir as pressões de preços.

Em entrevista à CNBC em Jackson, Wyoming, Bullard repetiu que gostaria que a taxa básica do Fed subisse ante sua faixa atual de 2,25% a 2,50% para entre 3,75% e 4,00% até o fim do ano, acrescentando que essa "antecipação" dos aumentos de juros é interessante para ele porque "você mostra que leva a sério a luta contra a inflação".

"Um cenário-base provavelmente seria que a inflação será mais persistente do que muitos em Wall Street esperam e será mais alta por mais tempo, e esse é um risco que está subprecificado nos mercados hoje", disse Bullard.

(Por Ann Saphir)