Mercado abrirá em 6 h 15 min

Inflação ao consumidor e produtor da China desacelera em agosto com Covid minando demanda

Pessoas caminham em área comercial de Xangai, China

PEQUIM(Reuters) - Os preços ao consumidor na China subiram em um ritmo mais lento do que o esperado em agosto, enquanto a taxa de inflação ao produtor foi a mais baixa em 18 meses, refletindo uma economia atormentada pela fraca demanda doméstica e deixando espaço para mais flexibilização da política monetária.

O Índice de Preços ao Consumidor subiu 2,5% em 12 meses, mostraram dados do Escritório Nacional de Estatísticas nesta sexta-feira, abaixo dos 2,7% de julho e da previsão média de 2,8% em uma pesquisa da Reuters com analistas.

O Índice de Preços ao Produtor subiu 2,3%, menor alta desde fevereiro de 2021, e inferior aos 4,2% registrados no mês anterior e aos 3,1% levantados na pesquisa, devido à queda nos preços de energia e matérias-primas.

"A inflação no portão de fábrica deve cair ainda mais ao longo do ano, graças a uma queda contínua nos preços das commodities e a uma base de comparação mais alta", disseram os analistas da Capital Economics Sheana Yue e Zichun Huang em nota de pesquisa.

(Por Liangping Gao e Ryan Woo)