Mercado fechará em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    111.565,33
    -2.247,54 (-1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.499,24
    -230,56 (-0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,53
    +1,03 (+1,14%)
     
  • OURO

    1.764,40
    -6,80 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    21.614,73
    -1.682,63 (-7,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    514,33
    -27,27 (-5,04%)
     
  • S&P500

    4.241,34
    -42,40 (-0,99%)
     
  • DOW JONES

    33.812,50
    -186,54 (-0,55%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,77 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.290,00
    -233,25 (-1,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2051
    -0,0087 (-0,17%)
     

Infecção por ameba "comedora de cérebro" mata homem após nadar em lago nos EUA

Um homem de 35 anos faleceu na última semana, nos Estados Unidos, após ser infectado por uma ameba "comedora de cérebros" — o protozoário Naegleria fowleri — ao nadar em um lago no estado de Iowa, em 8 de julho. O Departamento de Saúde e Serviços Sênior do estado do Missouri, onde ele residia, confirmou seu falecimento.

A infecção gerou uma meningoencefalite amebiana primária, condição rara que devasta o cérebro. O estadunidense ficou inernado em estado grave numa unidade de tratamento intensivo (UTI) desde o dia 11 de julho. O parque estadual onde o homem nadou, chamado Lake of Three Fires, no condado de Taylor, foi fechado por autoridades de Iowa após a confirmação da causa da doença.

A Naegleria fowleri entra pelas narinas, chega até o cérebro e começa a destruir o tecido cerebral (Imagem: mego-studio/Freepik)
A Naegleria fowleri entra pelas narinas, chega até o cérebro e começa a destruir o tecido cerebral (Imagem: mego-studio/Freepik)

Casos, infecção e cuidados

Desde 1962, outras 154 pessoas foram infectadas pelo N. fowleri e desenvolveram meningoencefalite amebiana primária, segundo levantamento feito pela imprensa dos Estados Unidos. A ameba em questão costuma habitar água doce e quente, ou seja, rios, lagos e lagoas. Quando infecta o corpo humano, ela entra pelo nariz e atinge o cérebro, onde passa a destruir o tecido do órgão.

Estágios iniciais da infecção geram sintomas como forte dor de cabeça, febre, náuseas e vômitos, segundo o CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) estadunidense. Com piora do quadro, os sintomas evoluem para rigidez no pescoço, convulsões e alucinações. Os primeiros sintomas podem aparecer de 1 a 9 dias após a exposição ao microorganismo.

Segundo o Departamento de Saúde Pública de Iowa, em comunicado de imprensa, o fechamento da praia é uma resposta preventiva a uma infecção confirmada de N. fowleri em um residente do Missouri com exposição potencial recente enquanto nadava na praia. Vale lembrar que a infecção pela ameba não é transmitida de uma pessoa para outra.

A organização ainda recomenda algumas medidas para evitar a infecção pela doença ao nadar em corpos de água natural, como fechar o nariz manualmente ou utilizando grampos especiais para natação (nose clip) e manter a cabeça acima da água por toda a atividade. Também é indicado evitar nadar em água doce quando ela estiver quente e evitar mexer nos sedimentos do fundo, principalmente em águas rasas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos