Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,37
    +0,02 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.821,10
    -8,60 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    36.851,37
    -94,87 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    835,69
    -20,12 (-2,35%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,30 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    -119,97 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.269,00
    +110,50 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1054
    -0,0467 (-0,76%)
     

Indonésia permite partida de 37 navios de carvão após aliviar proibição de exportação

·1 min de leitura
Minério de carvão

Por Fransiska Nangoy e Bernadette Christina

JACARTA (Reuters) - A Indonésia disse nesta quinta-feira que permitirá a partida de 37 navios carregados de carvão, no sinal mais importante até agora de que o maior exportador de carvão térmico do mundo está relaxando sua proibição de embarques.

Um alto ministro disse em comunicado que a proibição implementada em 1º de janeiro foi flexibilizada para mineradores que cumpriram a exigência de vender uma parte de sua produção para geração de energia local, depois que a concessionária estatal adquiriu carvão suficiente para garantir 15 dias de operação.

Mais tarde na quinta-feira, 18 das embarcações, transportando cerca de 1,3 milhão de toneladas de carvão, garantiram a verificação do Ministério da Energia, necessária para autorização de partida, de acordo com um documento revisado pela Reuters.

A Indonésia estabeleceu a proibição de exportação depois que a empresa estatal de energia Perusahaan Listrik Negara (PLN) relatou estoques de carvão criticamente baixos em usinas de energia e disse que a Indonésia estava à beira de quedas de energia generalizadas. A proibição causou ondas de choque nos mercados globais de energia, especialmente nos maiores clientes de carvão da Indonésia, incluindo Japão e Coreia do Sul.

As autoridades indonésias atribuíram a crise de fornecimento de carvão aos mineradores que não cumpriram suas obrigações relacionadas ao mercado doméstico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos