Mercado abrirá em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,12
    +0,83 (+1,18%)
     
  • OURO

    1.766,90
    +3,10 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    43.479,50
    -1.140,84 (-2,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.091,36
    -43,02 (-3,79%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.986,33
    +82,42 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.121,25
    +111,75 (+0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2466
    +0,0019 (+0,03%)
     

Indicador Antecedente de Emprego no Brasil vai a máxima desde fevereiro de 2020 em julho, diz FGV

·1 minuto de leitura
Mulher coloca currículo em caixa no centro de São Paulo

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado de trabalho doméstico voltou a ganhar força em julho, com o Indicador Antecedente de Emprego no Brasil avançando para patamares pré-pandemia, de acordo com dados informados nesta quinta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, teve alta de 1,6 ponto em julho, a 89,2 pontos, máxima desde fevereiro de 2020 (92,0).

"O IAEmp mantém em julho a tendência positiva dos últimos meses, retornando ao nível anterior à pandemia", disse Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre, em nota.

"O resultado positivo sugere que a melhora nos números da pandemia e a redução das medidas restritivas podem estar impulsionando a retomada do mercado de trabalho. Além disso, também há uma expectativa mais favorável em serviços, setor que emprega muito, com a maior circulação de pessoas."

Os dados da FGV mostraram que, entre os componentes do IAEmp, o indicador que mede a situação corrente dos negócios no setor dos Serviços avançou 10,2 pontos na margem, contribuição de 87% para a alta do índice geral.

Apesar do resultado promissor de julho, "é importante ressaltar que ainda existe um espaço para recuperação e que até mesmo o nível pré pandemia ainda retratava um cenário desafiador no mercado de trabalho", alertou Tobler.

Dados divulgados pelo IBGE na semana passada mostraram que a taxa de desemprego no Brasil recuou ligeiramente no trimestre encerrado em maio, mas ainda é a segunda mais alta da série histórica, com 14,8 milhões de desempregados, conforme a economia ainda busca engatar uma recuperação dos danos causados pela Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos