Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.452,05
    +114,16 (+0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Indicado por Bolsonaro ao STF, Kassio pode derrubar condenação de Lula

João de Mari
·1 minuto de leitura
Kassio Nunes Marques
Kassio Nunes Marques

O ministro Kassio Nunes, nome indicado ao STF (Supremo Tribunal Federal) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pode votar para derrubar a condenação do ex-presidente Lula no julgamento do caso do triplex no Guarujá.

O habeas corpus da defesa de Lula, que questiona a isenção do ex-juiz Sérgio Moro, deverá ser analisado pela Segunda Turma do STF ainda neste semestre.

De acordo com a revista Época, o ministro tem dado sinais a colegas da corte que irá votar a favor do ex-presidente.

Isso porque, Nunes deu um voto que já agradou advogados de Lula, na semana passada, ao manter a liberação para a defesa do ex-presidente das mensagens hackeadas de procuradores da Lava Jato.

Leia também

Ainda na semana passada, a defesa de Lula afirmou que não usará as mensagens de Sergio Moro com os procuradores da Operação Lava Jato no habeas corpus em que acusa o ex-juiz de parcialidade.

"A parcialidade de Moro já está mais do que provada", diz o advogado Cristiano Zanin Martins. "Não precisamos adicionar novos elementos no processo", segue ele.

As mensagens foram apreendidas na Operação Spoofing com os hackers que invadiram os telefones celulares de procuradores e de autoridades de Brasília. O STF deu à defesa de Lula amplo acesso a seu conteúdo.