Mercado fechará em 6 h 15 min
  • BOVESPA

    122.650,41
    +134,66 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,16
    -1,10 (-1,54%)
     
  • OURO

    1.813,90
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    38.549,50
    -952,09 (-2,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    940,26
    -3,19 (-0,34%)
     
  • S&P500

    4.388,10
    +0,94 (+0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.803,95
    -34,21 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.106,04
    +24,32 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.956,00
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2323
    +0,0882 (+1,44%)
     

Indicado à embaixada do Brasil nos EUA está com coronavírus

·2 minuto de leitura

Senador Nelsinho Trad (PSD-MS) também afirmou que seu teste para o vírus deu positivo Indicado para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, o diplomata Nestor Forster recebeu na noite desta sexta-feira (13) o diagnóstico positivo para coronavírus. Forster estava na comitiva do presidente Jair Bolsonaro que viajou a Miami de sábado (7) a segunda-feira (10) e se encontrou com o presidente dos EUA, Donald Trump, para um jantar em Mar-a-Lago, no sul da Flórida. O diplomata já tinha decidido se colocar em quarentena nesta quinta-feira (12), depois que o secretário de Comunicação do Planalto, Fabio Wajngarten, havia sido confirmado com o coronavírus. Os resultados dos exames de Forster, porém, também indicaram a doença e, por orientação médica, ele vai prolongar o período de isolamento por mais duas semanas. Esse é o terceiro caso confirmado de coronavírus na comitiva de Bolsonaro. Além de Wajngarten e Forster, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) - que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado - também afirmou que seu teste para o vírus deu positivo. Nelsinho Trad foi ao Senado na quarta-feira (11) e participou da reunião sobre coronavírus que aconteceu em um plenário com deputados e senadores de diversos partidos, inclusive os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Também participaram os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. O senador informou ter permanecido em Brasília. Alcolumbre também fez o exame na noite quinta, mas, até a publicação desta reportagem, o resultado não havia sido revelado. Já Maia afirmou à reportagem nesta sexta que não havia feito o teste. Outro senador que integrou a comitiva que foi aos EUA, Jorginho Mello (PL-SC), testou negativo para o coronavírus. Ele encaminhou à reportagem uma foto do resultado do exame na tarde desta sexta. O senador disse que teve pouco contato com Wajngarten ao longo da viagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos