Mercado abrirá em 1 h 29 min
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,89
    +0,96 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.807,10
    -6,60 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    24.517,57
    +1.362,68 (+5,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    577,32
    +46,10 (+8,68%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.484,10
    -23,01 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.422,75
    +30,75 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2617
    +0,0153 (+0,29%)
     

Indústria perde 1 milhão de empregos em uma década no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* SIMÕES FILHO, BA, 11.10.2021 - Trabalhador atua em indústria na Bahia. (Foto: Rafael Martins/Folhapress)
*Arquivo* SIMÕES FILHO, BA, 11.10.2021 - Trabalhador atua em indústria na Bahia. (Foto: Rafael Martins/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Em uma década, a indústria brasileira perdeu cerca de 1 milhão de empregos, indica uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (21) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Conforme o levantamento, a população ocupada no setor era de 8,7 milhões de pessoas em 2011. Já sob impacto da pandemia de Covid-19, o número ficou em 7,7 milhões em 2020, ano mais recente com dados disponíveis.

A perda de 1 milhão de postos de trabalho vem dessa comparação, aponta a PIA (Pesquisa Industrial Anual).

Segundo Synthia Santana, gerente de análise estrutural do IBGE, a redução de vagas pode ser associada a uma sucessão de turbulências enfrentadas pelas fábricas ao longo da década.

"Em 2011, a gente tinha acabado de sair da crise global. Depois, veio a recessão [de 2015 e 2016]. Em 2020, surgiu outra crise [pandemia]. Alguns setores da indústria não conseguiram se recuperar", disse a pesquisadora.

O IBGE afirma que metade da redução de empregos, entre 2011 e 2020, ficou concentrada em três segmentos: confecção de artigos do vestuário e acessórios (-258,4 mil), preparação e fabricação de artigos de couro, artigos para viagem e calçados (-138,1 mil) e fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-134,2 mil).

A pesquisa cita que atividades como essas provavelmente enfrentaram de forma mais intensa mudanças estruturais relacionadas, por exemplo, à evolução da tecnologia, à forte concorrência com o setor externo e à dependência do consumo interno.

Na passagem de 2019 para 2020, mesmo com os efeitos do início da pandemia sobre parte da indústria, o setor como um todo conseguiu registrar incremento de 35,2 mil postos de trabalho. A população ocupada pulou de 7,6 milhões para 7,7 milhões.

A fabricação de produtos alimentícios puxou essa expansão, com aumento de 121,5 mil postos. A demanda global por alimentos seguiu aquecida após a chegada da crise sanitária, o que ajudou a compensar as perdas de empregos de outros setores industriais em 2020, como o de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-91,9 mil).

SALÁRIO FICA MENOR

O IBGE também apontou que, ao longo da década, a renda do trabalhador industrial encolheu. De 2011 para 2020, o salário médio na indústria caiu de 3,5 para 3 salários mínimos.

O levantamento ainda informou que o número de empresas industriais com uma ou mais pessoas ocupadas recuou pelo sétimo ano consecutivo —ou seja, cai desde 2014. O contingente atingiu 303,6 mil.

No começo da década, em 2011, havia 313,2 mil indústrias. O número chegou a se aproximar em 2013 de 335 mil, o maior nível da série histórica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos