Mercado abrirá em 3 hs
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,51
    +1,74 (+1,59%)
     
  • OURO

    1.856,70
    -8,70 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    29.797,50
    +521,54 (+1,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    663,10
    +7,27 (+1,11%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.515,39
    +31,04 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    20.171,27
    +59,17 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    26.677,80
    -70,34 (-0,26%)
     
  • NASDAQ

    11.780,50
    +9,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1548
    -0,0174 (-0,34%)
     

Indústria mundial de cimento anuncia novo programa de apoio às tecnologias sustentáveis e revela primeiras parcerias

  • Foram anunciadas as seis startups de inovação que receberão apoio das principais empresas de cimento do mundo como parte do esforço para alcançar o "net zero"

  • Concreto de baixa emissão de carbono e captura, utilização e armazenamento de carbono entre as empresas emergentes sustentáveis apoiadas pelo setor

LONDRES, May 10, 2022--(BUSINESS WIRE)--A Associação Global de Cimento e Concreto (GCCA, na sua sigla em inglês) revelou hoje as primeiras seis startups que serão apoiadas por suas empresas associadas como parte do primeiro Innovandi Open Challenge na corrida para alcançar o "net zero" (neutralidade de carbono) até 2050.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20220509005696/pt/

Thomas Guillot, CEO, GCCA (Photo: Business Wire)

As seis startups, que foram escolhidas entre mais de 100 participantes do Open Challenge, são oriundas dos EUA, Canadá, Reino Unido, Itália e Países Baixos. Elas agora uniram forças com as principais empresas de cimento do mundo para ajudar a impulsionar ainda mais a inovação no setor e cada uma fará parte de consórcios formais para testar, desenvolver e implementar suas tecnologias inovadoras.

Um dos principais focos da indústria é desenvolver a tecnologia e implementação para captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS, na sua sigla em inglês), com a CarbonOrO, MOF Technologies e Saipem entre as startups apoiadas pelo setor. Os membros da GCCA se comprometeram a passar das dezenas de projetos piloto e anúncios já em andamento a ter 10 plantas de captura de carbono em escala industrial até 2030, como parte do plano histórico de "net zero" anunciado em outubro de 2021. A CCUS inclui uma série de tecnologias e métodos que "capturam" CO2 de grandes fontes, como na geração de energia industrial. Em seguida, o CO2 é usado no local ou comprimido e transportado para ser usado ou armazenado em outro lugar.

A Carbon Upcycling Technologies e a Fortera usam CO2 capturado para produzir materiais cimentícios e cimento de baixa emissão de carbono. A outra startup confirmada é a Coomtech, uma empresa britânica que desenvolveu uma tecnologia de secagem de baixo custo usando energia cinética criada por ar turbulento controlado.

Seis consórcios recém-criados ajudarão a acelerar o desenvolvimento de tecnologias que reduzem ou eliminam o carbono em toda a cadeia de valor do cimento e do concreto. Cada consórcio é constituído por uma empresa startup, com sua respetiva tecnologia pioneira, e inclui entre três e oito cimenteiras, com 16 empresas associadas à GCCA envolvidas nos seis consórcios de inovação.

Thomas Guillot, executivo-chefe da GCCA, disse: "É um orgulho ver a indústria se unindo para apoiar startups tão inovadoras em sua jornada. Nossas empresas associadas ficaram muito impressionadas com a ambição delas de serem parte fundamental da solução climática. O programa é outro grande passo em direção ao desbloqueio da inovação para nos ajudar a atingir nossa meta de neutralidade de carbono.

À medida que aumenta a necessidade de comunidades resilientes e sustentáveis para apoiar uma população mundial crescente, o cimento e o concreto serão essenciais para fornecer a infraestrutura e os edifícios de que a sociedade precisa. Alcançar um concreto neutro em carbono depende de vários grupos diferentes fazendo sua parte e, como indústria, estamos olhando para fora e para dentro para ver como as startups podem apoiar nossos objetivos.

Para alcançar a neutralidade de carbono a nível global até 2050 também precisamos envolver e apoiar as futuras gerações que contribuem com ideias inovadoras e energia para o setor. Na GCCA, estamos identificando e convocando pesquisa e desenvolvimento com grande potencial e oferecendo nosso apoio por meio de orientação e colaboração efetiva".

Essas jovens empresas são a futura geração para ajudar a acelerar o progresso da indústria e, como aceleradora da campanha "Race to Zero" das Nações Unidas (ONU), a GCCA continua apoiando o desenvolvimento inovador para alcançar um concreto neutro em carbono no mundo todo.

Os membros de cada consórcio estão trabalhando juntos para desenvolver suas tecnologias antes de um dia de demonstração, programado para o final de 2022. A GCCA trabalhou com a Techstars, a rede mundial que ajuda empreendedores a serem bem-sucedidos, para identificar startups aptas para o desafio. Para saber mais sobre o programa Innovandi, acesse https://gccassociation.org/innovandi/.

FIM

Sobre o Innovandi Open Challenge

Lançado em 2021, o Open Challenge é uma parte fundamental do compromisso da indústria para alcançar o "net zero". Esta primeira edição fornece a plataforma para que as startups possam promover a inovação nos setores de cimento e concreto. O Open Challenge se foca no desenvolvimento de tecnologias de captura e calcinação de carbono, bem como na melhoria do uso de carbono na cadeia de suprimentos da construção e no processo de reciclagem do concreto. A partir da parceria com as startups, as empresas associadas fornecerão seus recursos globais e o suporte necessário para que cresçam e refinem seu produto.

As startups pré-selecionadas que ainda não formaram consórcios formais estão sendo assessoradas pela GCCA para poder desenvolver suas tecnologias. Outros consórcios devem ser anunciados no decorrer das próximas semanas.

Além dos consórcios formais, o Open Challenge levou dois membros da GCCA (Cementos Argos e Holcim) a apoiar a Minus Materials como parceiras industriais na concessão ARPA-E do Departamento de Energia dos EUA por US$ 3 milhões.

As seis startups selecionadas são:

  • CarbonOrO (Países Baixos)

    • Tecnologia de captura de carbono usando amina bifásica exclusiva com menor custo de captura.

    • Apoiada pela CEMEX, Holcim, SCG, Titan Cement, UltraTech Cement e Votorantim Cimentos.

  • Carbon Upcycling Technologies (Canadá)

    • Usando um processo patenteado de baixo consumo de energia, a Carbon Upcycling Technologies ativa e captura quimicamente o CO2 em materiais de resíduos sólidos para produzir uma variedade de materiais cimentícios suplementares, para criar cimento e concreto com baixo teor de carbono.

    • Apoiada pela Cementos Argos, CEMEX, CRH, Holcim, Shree Cement e Taiheiyo.

  • Coomtech (Reino Unido)

    • A Coomtech desenvolveu uma tecnologia de secagem de baixo custo e baixa energia usando ar turbulento controlado, criando energia cinética para remover a umidade.

    • Ao revolucionar um processo de 100 anos, uma única planta habilitada pela Coomtech pode reduzir as emissões de CO2 no equivalente a mais de 600 mil árvores maduras por ano e é 75% mais barata de operar.

    • Apoiada pela Buzzi Unicem, CRH, JSW Cement e UltraTech Cement.

  • Fortera (EUA)

    • A tecnologia da Fortera captura as emissões de CO2 das fábricas de cimento, combinando-as com cálcio para produzir carbonato de cálcio reativo. É estável na forma de pó seco e suas propriedades cimentícias são ativadas quando molhadas.

    • Apoiada pela Cementos Argos, CRH, Holcim, JSW Cement, Taiheiyo Cement e UltraTech Cement.

  • MOF Technologies (Reino Unido)

    • A tecnologia de captura de carbono Nuada usa estruturas orgânicas metálicas (MOF) para fornecer remoção de CO2 com eficiência energética por uma fração do custo das aminas convencionais

    • Apoiada pela Buzzi Unicem, Cementir Holding e HeidelbergCement.

  • SAIPEM (Itália)

    • A Saipem desenvolveu uma tecnologia revolucionária de captura de carbono usando uma solução aquosa não volátil de carbonato catalisada por enzimas que não requerem nem produzem produtos tóxicos. O processo pode capturar emissões pós-combustão diretamente de fontes industriais, como chaminés, usando calor residual de baixo grau para conduzir o processo.

    • Apoiada pela Buzzi Unicem, Cementir Holding, Cementos Molins, CEMEX, GCC, Holcim, Titan Cement e Votorantim Cimentos.

Citações de apoio

Startups

Jan Hoppenbrouwers, sócio proprietário e chefe de Vendas e Marketing da CarbonOrO
"Se fala muito sobre a CCUS, mas no mundo inteiro há um número limitado de projetos de teste ativos. Com tão pouco tempo sobrando, isso faz você se questionar. Os esforços conjuntos dos membros da GCCA e seus consórcios têm todas as ferramentas para mudar isso. Obrigado pela oportunidade."

Natalie Giglio, associada sênior de Desenvolvimento de Negócios da Carbon Upcycling Technologies
"Na Carbon Upcycling, criamos uma tecnologia inovadora que usa CO2 como um recurso em vez de um resíduo para a indústria de cimento. Ao usar materiais residuais locais abundantes e CO2 diretamente de fornos de cimento, possibilitamos a circularidade nas cadeias de suprimentos locais. Participar do Innovandi Open Challenge nos deu uma plataforma para levar nossa tecnologia pronta para implementação e acelerar seu caminho para a comercialização global."

Chris Every, diretor Comercial e fundador da Coomtech
"Como uma empresa jovem que procura estabelecer uma nova tecnologia radical, geralmente não há atalhos para os setores que você está segmentando ou clientes para os quais deseja informar e demonstrar sua capacidade. Cada perspectiva deve ser desenvolvida e nutrida individualmente. O Innovandi Open Challenge combina um rigoroso processo de análise com acesso ao poder combinado dos maiores agentes globais do mercado cimentício. O desafio oferece àqueles que conseguiram superar os obstáculos de avaliação ao longo do caminho um acesso direto único e extremamente valioso aos nossos mercados potenciais e usuários de tecnologia. Estamos muito satisfeitos e orgulhosos por termos sido selecionados como parceiros do consórcio no Innovandi Open Challenge e entusiasmados por iniciar a fase de execução, disponibilizando a contribuição da Coomtech para uma indústria de cimento mais limpa e econômica."

Ryan Gilliam, CEO da Fortera
"Estamos muito satisfeitos que nossa tecnologia tenha sido escolhida pelo Innovandi Open Challenge para colaboração no setor. A Fortera desenvolveu um processo para fabricar cimento neutro em carbono e com custo competitivo em um momento em que soluções de ‘net zero’ são urgentemente necessárias. Mal podemos esperar para colaborar com os parceiros da GCCA na promoção de alternativas ecológicas que ofereçam o custo e o desempenho do cimento Portland enquanto removem carbono no ambiente construído."

Dr. Conor Hamil, Co-CEO da MOF Technologies
"Após ter desenvolvido um sistema de captura de carbono que supera as barreiras tradicionais de adoção de energia e custo, estamos empolgados por trabalhar com os membros da GCCA para levar nossa tecnologia para o campo. Nossa tecnologia de captura de carbono Nuada foi projetada para fornecer a separação de CO2 ultraeficiente necessária para superar essas barreiras, permitindo que nossos parceiros atinjam suas metas de neutralidade de carbono. É uma honra participar do Innovandi Open Challenge e fazer nossa parte na descarbonização da cadeia de valor do concreto."

Saipem
"A Saipem se orgulha de atrair o interesse dos membros da GCCA em sua tecnologia exclusiva de captura de carbono enzimática. O programa de inovação aberta da GCCA contribui positivamente para acelerar a adoção de tecnologias de captura de carbono. A SAIPEM trabalhará com os membros do consórcio da GCCA para melhorar a pegada ambiental e energética das tecnologias tradicionais de captura de carbono, ajudando o setor de cimento a descarbonizar suas operações de forma competitiva, impactando positivamente muitos outros setores industriais difíceis de reduzir. Este reconhecimento confirma ainda mais o papel de liderança da Saipem no setor da CCUS, onde a Saipem possui as competências, habilidades, ativos e tecnologias para servir toda a cadeia de valor."

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20220509005696/pt/

Contacts

Ed Coy
GCCA@BCW-global.com

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos