Mercado fechará em 6 h 43 min
  • BOVESPA

    114.046,61
    -17,75 (-0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,91
    -0,39 (-0,53%)
     
  • OURO

    1.743,90
    -5,90 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    41.250,61
    -2.372,99 (-5,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.019,83
    -89,09 (-8,03%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.050,64
    -27,71 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.191,00
    -112,50 (-0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2614
    +0,0364 (+0,58%)
     

Indústria do Brasil amplia estoques em julho e tem maior crescimento em 5 meses, mostra PMI

·2 minuto de leitura
Funcionária checa qualidade de módulo solar em fábrica de Campinas, SP

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - As indústrias brasileiras ampliaram o nível de estoques de bens finais em julho para um recorde, diante do aumento da demanda, e o crescimento do setor chegou ao maior nível em cinco meses, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) divulgada nesta segunda-feira.

Segundo a IHS Markit, o índice subiu em julho para 56,7, de 56,4 em junho, maior patamar em cinco meses e acima da média de longo prazo, com todas as três áreas monitoradas registrando crescimento.

Com o aumento da demanda no ritmo mais rápido em sete meses, os fabricantes de produtos se concentraram em recompor seus estoques, com o subíndice de estoque de bens finais aumentando pelo quarto mês consecutivo e no ritmo mais rápido em quinze anos e meio de história da pesquisa.

Esse movimento levou o mês de julho a marcar o terceiro aumento sucessivo na produção industrial, com a taxa de expansão na máxima dessa sequência.

A melhora da demanda no mês ficou basicamente concentrada no mercado doméstico, já que as vendas internacionais aumentaram apenas ligeiramente.

Com o aumento dos novos pedidos, os empresários do setor industrial adquiriram insumos adicionais, com as compras ocorrendo na taxa mais forte até agora em 2021.

Os entrevistados apontaram que as interrupções na cadeia de suprimentos diminuíram em julho, embora os prazos médios de entrega tenham aumentado ainda mais.

A falta de matéria-prima ainda foi citada por alguns, e a escassez global de materiais levou os custos de insumo a aumentar de novo em julho. A inflação da produção aumentou a uma taxa acentuada, mas ainda assim foi a mais lenta em seis meses.

Por outro lado, a taxa de crescimento do índice de emprego diminuiu em relação a junho, mas permaneceu acentuada, e as empresas que contrataram pessoal extra citaram forte crescimento nas vendas e esforços para entregar os produtos em tempo hábil.

As empresas ainda esperam que a retomada da demanda continue, sustentando as projeções otimistas para o índice de produção no próximo ano juntamente com a crescente cobertura de vacinas. O nível geral de sentimento positivo permaneceu elevado em julho, mas caiu para o nível mais baixo em quatro meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos