Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,67
    +0,62 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.784,00
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    50.673,69
    +23,54 (+0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,88
    +15,76 (+1,21%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.382,00
    +64,00 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2827
    -0,0570 (-0,90%)
     

Indústria de alimentos promete R$ 1,2 bi a mais em ESG neste ano

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A indústria de alimentos e bebidas promete fechar o ano com um acréscimo de 20% nos investimentos em ESG em relação a 2020, segundo a Abia (associação do setor), que reúne empresas como BRF, Ambev e Mondelez.

A meta é destinar R$ 7,2 bilhões a ações ambientais, sociais e de governança em 2021, para alcançar 1% do faturamento médio anual do setor. O montante representa 30% dos investimentos totais feitos pela indústria alimentícia no ano.

Em 2020, os recursos para ESG chegaram a R$ 6 bilhões dentro dos R$ 22,3 bilhões investidos.

Segundo a Abia, as empresas têm trabalhado em projetos de reutilização e destinação correta de resíduos, redução da emissão de carbono e uso racional de recursos hídricos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos