Mercado fechará em 9 mins
  • BOVESPA

    110.359,82
    -3.223,19 (-2,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.985,85
    -612,68 (-1,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,81
    -0,64 (-0,85%)
     
  • OURO

    1.733,60
    -18,40 (-1,05%)
     
  • BTC-USD

    41.497,77
    -1.591,65 (-3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.023,57
    -33,57 (-3,18%)
     
  • S&P500

    4.356,02
    -87,09 (-1,96%)
     
  • DOW JONES

    34.318,00
    -551,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.807,50
    -387,25 (-2,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3405
    +0,0337 (+0,53%)
     

Incidente com módulo russo na ISS foi causado por erro de software

·2 minuto de leitura

O novo módulo Nauka, da Rússia, foi lançado na semana passada e já chegou à Estação Espacial Internacional (ISS). Contudo, algumas horas após ser acoplado, os propulsores do módulo foram acionados inesperadamente e alteraram a orientação do laboratório orbital. De acordo com informações de Vladimir Solovyov, diretor de voo do segmento russo da estação, o disparo dos propulsores foi causado por um problema de software do Nauka.

A orientação correta da estação é essencial para os painéis solares produzirem energia e também para o funcionamento correto dos sistemas de comunicação. Com o acionamento súbito, a ISS ficou com orientação descontrolada por quase 50 minutos e houve algumas breves falhas de comunicação. Segundo informações de Solovyov, publicadas pela agência espacial russa Roscosmos, o incidente aconteceu por causa de uma “falha de software de curto prazo”.

Como resultado, um comando direto foi implementado erroneamente para ativar os propulsores do laboratório — mas ele ressaltou que o incidente foi rapidamente contido pelo sistema de propulsão de outro componente russo da estação. Atualmente, a ISS está na orientação normal com todos os sistemas operando normalmente, enquanto a tripulação trabalha para balancear a pressão do novo componente. Segundo um comunicado publicado pela NASA, os astronautas não correram perigo.

Com o incidente, a NASA e a Boeing decidiram adiar a nova tentativa de levar a nave Starliner para a estação espacial. Durante o teste de voo anterior, uma falha técnica impediu a cápsula de alcançar o laboratório. O lançamento não tripulado iria acontecer durante a tarde desta sexta-feira (30) com um foguete Atlas V e, agora, ficou programado para a próxima terça-feira (3).

O módulo Nauka deveria ter sido lançado em 2007, mas sofreu uma série de atrasos por motivos técnicos. O novo componente do segmento russo mede 13 m de extensão e oferece novas instalações de pesquisas para os russos, além de um novo dormitório, banheiro para os cosmonautas a bordo, e também um sistema de regeneração de oxigênio e água. Assim, o Nauka está utilizando a porta que, anteriormente, era ocupada pelo módulo Pirs, que foi descartado nesta semana.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos