Mercado abrirá em 4 h 15 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,21
    -0,18 (-0,48%)
     
  • OURO

    1.880,90
    +1,70 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    13.210,53
    -31,43 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,52
    -11,17 (-4,10%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.601,84
    -106,96 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.212,25
    +79,50 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7405
    +0,0061 (+0,09%)
     

#Verificamos: Não há indícios de que incêndios no Pantanal foram causados pelo MST

Agência Lupa
·2 minutos de leitura
Não há indícios de que incêndios no Pantanal foram causados pelo MST - Foto: Silvio de Andrade
Não há indícios de que incêndios no Pantanal foram causados pelo MST - Foto: Silvio de Andrade

por JULIANA ALMIRANTE

Circula nas redes sociais uma publicação que associa que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e João Pedro Stédile, membro da direção nacional da entidade, aos incêndios no Pantanal. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

Não há indícios de que incêndios no Pantanal foram causados pelo MST - Foto: Reprodução
Não há indícios de que incêndios no Pantanal foram causados pelo MST - Foto: Reprodução

“A polícia federal está investigando os incêndios criminosos que estão acontecendo no Pantanal, segundo superintendente da PF, há fortes indícios de que o MST e ONGs ligadas ao terrorista João Pedro Stédile estejam agindo ilegalmente, devemos ressaltar que Stédile já fez graves ameaças no sentido de “incendiar o Brasil” caso Bolsonaro vencesse as eleições.

O líder do MST vive atualmente na Venezuela onde tem o seu grupo terrorista à serviço do ditador Nicolás Maduro”
Texto compartilhado no Facebook que, até as 17h30 do dia 2 de outubro de 2020, tinha sido compartilhado por 5,7 mil pessoas

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A Polícia Federal disse que “não se manifesta sobre eventuais investigações em andamento” e que ações e operações são divulgadas oficialmente no site da corporação. “Qualquer informação que circule nas redes sociais que não tenha partido dos nossos canais oficiais de comunicação é de total responsabilidade de quem a divulgou”, diz a nota da PF.

Não foi localizada no site da PF nenhuma informação que relacione investigação sobre as queimadas no Pantanal ao MST ou a João Pedro Stédile. A última nota divulgada pela instituição a respeito da apuração da responsabilidade criminal sobre incêndios na região pantaneira foi sobre a Operação Matáá, realizada no dia 14 de setembro pela superintendência de Mato Grosso do Sul. Na ocasião, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Corumbá e Campo Grande. Os nomes dos investigados não são citados na nota da PF.

A assessoria de imprensa do MST disse, em mensagem no WhatsApp, que não é a primeira vez que a acusação contra o movimento é divulgada, mesmo sem provas. Também negou que Stélide mora na Venezuela, e informou que ele vive com a família no Brasil.

O texto compartilhado também faz referência a uma declaração falsa atribuída a Stédile, no qual ele ameaça para “incendiar o Brasil” contra o presidente Jair Bolsonaro. Esse conteúdo já foi verificado pela Lupa.

Nota: ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Chico Marés