Inadimplência do consumidor sobe 15% em 2012, diz Serasa

O Indicador de Inadimplência do Consumidor da Serasa Experian avançou 15% no acumulado de 2012 na comparação com 2011. Em comparação com o mês de dezembro de 2011, o aumento foi de 14,2%. Já em relação ao mês de novembro, a inadimplência registrou queda de 1,5%, informou a Serasa nesta quinta-feira.

Os economistas da Serasa atribuíram a alta no índice no ano passado ao endividamento do consumidor que, de acordo com a nota oficial emitida pela instituição, é crescente desde 2010. A nota afirma, citando dados do Banco Central, que, de janeiro a outubro do ano passado, 22,1% da renda estava comprometida com dívidas. "O que dificultou o pagamento em dia dos compromissos financeiros assumidos", diz o comunicado. A nota ressalta, porém, que no segundo semestre do ano iniciou-se um "ciclo de quedas" no volume mensal dos índices de inadimplência, com exceção de outubro, decido ao Dia da Criança.

Ainda de acordo com a nota, o desemprego em baixa e a expansão da renda ajudaram a atenuar o crescimento da inadimplência. "Cabe ainda lembrar que o desemprego baixo e a expansão da renda foram atenuantes de uma inadimplência que poderia ter sido maior", diz. A queda verificada em dezembro foi a sexta baixa mensal entre as últimas sete leituras do indicador - a exceção foi outubro, que registrou alta de 5%.

Dentre os fatores que influenciaram o aumento de 15% verificada em 2012 ante 2011 estão as dívidas não bancárias (12%) - junto a cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica -, as dívidas bancárias (8,2%) e os protestos (1,6%). Houve retrocesso nas dívidas com cheques, que caíram 8,3% ao longo do ano.

Carregando...