Inadimplência em alta impõe cautela a varejo

Os comerciantes estão mais cautelosos diante da alta da inadimplência do consumidor e os critérios na hora da concessão de crédito devem aumentar. Essa é a avaliação do presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior, feita durante a divulgação da pesquisa CNDL/SPC Brasil, nesta quarta-feira, que mostrou alta da inadimplência no mês de outubro de 4,74% na comparação com igual período de 2011, a segunda elevação consecutiva nessa base de comparação. Em relação a setembro deste ano, a alta foi de 7,39% na inadimplência.

Pellizzaro destacou os números divulgados nesta semana pelo Banco Central que mostram que o endividamento das famílias bateu recorde em agosto, atingindo 44,46% da renda acumulada nos últimos 12 meses. Segundo o presidente da CNDL, se esse movimento de alta da inadimplência se repetir em novembro, será uma preocupação para as vendas de Natal e até mesmo para o próximo ano.

Apesar dessa alta, a avaliação do SPC Brasil e da CNDL é de que o aumento da inadimplência vem na sequência das compras referentes ao Dia dos Pais. "Embora tenha aumento em outubro, são visíveis os esforços do consumidor para renegociar as dívidas contraídas nos últimos meses", destaca a pesquisa. Um dado que mostra isso é que, na comparação com setembro, foram excluídos da base de dados 5,56% dos endividados. "Apesar de o inadimplente sair do banco de dados, ainda notamos que as dívidas antigas continuam impactando fortemente no orçamento dos brasileiros", avalia Pellizzaro Junior.

Vendas

As vendas do varejo cresceram 0,81% em outubro, na comparação com outubro de 2011, e 7,66% em relação a setembro deste ano. Esse crescimento, segundo a CNDL, já era esperado em razão da comemoração do Dia das Crianças, o que alavanca as vendas no mês de outubro. Os dados da pesquisa mostram que, apenas na semana que antecedeu o Dia das Crianças, o crescimento das vendas em relação ao ano anterior foi de 4,8%.

A tendência do comércio varejista nesta época do ano é de crescimento natural, em razão dos preparativos de Natal. Segundo a CNDL, o quarto trimestre do ano é o mais esperado pelos empresários pelo crescimento das expectativas de vendas de fim de ano. A entidade ainda não tem uma previsão para as vendas no período, o que deve ocorrer no próximo mês, quando a CNDL divulgará pesquisa com as perspectivas de vendas para o Natal, para o ano e também para 2013.

Carregando...