Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.021,32
    -87,99 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Imunizante da Pfizer pode ser armazenado em geladeiras por um mês, diz FDA

·1 minuto de leitura

Uma questão muito pertinente no que diz respeito às vacinas contra a COVID-19 é o armazenamento. E na última quarta (19), a FDA — Food and Drug Administration, uma agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA — anunciou que o imunizante da Pfizer pode permanecer em geladeiras comuns por até um mês. O limite anterior era de cinco dias.

A mudança pode ajudar a solucionar os problemas de armazenamento e promover o uso da vacina, que tem sido prejudicada em alguns ambientes por seus requisitos de armazenamento. Mas ainda assim, se for armazenado em longo prazo, o imunizante precisa de temperaturas muito baixas: entre -80 °C a -60 °C.

Os frascos podem ser armazenados temporariamente em freezer (entre -25 °C e -15 °C) por até duas semanas, e na geladeira (entre 2° C e 8 °C) por até um mês. Mas assim que os frascos estiverem prontos para uso, devem ser usados ​​dentro de seis horas.

(Imagem: _Tempus_/Envato)
(Imagem: _Tempus_/Envato)

As atualizações nas orientações de armazenamento são baseadas em novos dados de estabilidade da vacina que foram entregues à agência de saúde. As empresas também enviaram os dados à Agência Europeia de Medicamentos, que aprovou a mudança.

Em um comunicado, Peter Marks, responsável pela regulamentação de vacinas na FDA, afirmou que tornar as vacinas contra COVID-19 amplamente disponíveis é a chave para vacinar as pessoas e acabar com a pandemia. "Essa mudança deve tornar a vacina da Pfizer mais amplamente disponível ao público americano, facilitando a capacidade dos fornecedores de vacina, como consultórios médicos comunitários, de receber, armazenar e administrar o imunizante", apontou.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: