Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,36
    -0,10 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.760,80
    -6,00 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    63.044,20
    -241,15 (-0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,70
    +16,75 (+1,21%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.815,79
    +22,65 (+0,08%)
     
  • NIKKEI

    29.674,06
    +31,37 (+0,11%)
     
  • NASDAQ

    13.965,50
    -48,50 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7093
    -0,0118 (-0,18%)
     

Impulsionado por Marvel e Star Wars, Disney+ passa dos 100 milhões de assinantes

Claudio Yuge
·2 minuto de leitura

Há poucos dias, executivos da Disney disseram estar impressionados com a adesão de assinantes em tão pouco tempo, desde a estreia do serviço, em novembro de 2019. Nesta terça-feira (9), Bob Chapek, CEO da The Walt Disney Company, confirmou o feito: ele anunciou que o serviço de streaming já ultrapassou a marca dos 100 milhões de assinantes em 59 países onde o serviço está disponível. Vale destacar que a projeção inicial da companhia era de conquistar 90 milhões de usuários mensais até 2024.

“O enorme sucesso da Disney+, que já ultrapassou 100 milhões de assinantes, inspirou-nos a sermos ainda mais ambiciosos e a aumentarmos significativamente nosso investimento no desenvolvimento de conteúdo de alta qualidade. Na verdade, estabelecemos uma meta de mais de 100 novos títulos por ano, e isso inclui animações e filmes live-action da Disney, Marvel, Star Wars e National Geographic. Nosso negócio direto ao consumidor é a principal prioridade da empresa, e nossa robusta oferta de conteúdo continuará a alimentar seu crescimento”, comemorou Chapek.

Como a própria apresentação do evento para investidores confirmou no final do ano passado, grande parte desse sucesso está atrelado ao conteúdo original da Disney, do National Geographic e, principalmente, das séries da Marvel e Star Wars, como WandaVision e The Mandalorian — as duas atrações atraíram muitos assinantes devido à popularidade no noticiário e nas redes sociais.

WandaVision ajudou a aumentar a popularidade da plataforma (Imagem: Reprodução/Disney+)
WandaVision ajudou a aumentar a popularidade da plataforma (Imagem: Reprodução/Disney+)

Vale destacar Falcão e o Soldado Invernal, outra aguardada atração da Marvel Studios, estreia na sexta-feira da próxima semana (19) e Loki já está prevista para junho. Além disso, The Mandalorian tem uma terceira temporada em desenvolvimento e o derivado The Book of Boba Fett tem lançamento agendado para o final do ano — e tanto a Marvel como Star Wars têm vários outros títulos em produção. Isso sem contabilizar os filmes que podem ter estreia híbrida, a exemplo de Viúva Negra e Os Eternos.

Embora o Disney+ tenha muito o que comemorar, a guerra do streaming deve ficar ainda mais acirrada este ano. A Netflix vem aumentando seu catálogo original e segue como líder, com mais de 200 milhões de assinantes (segundo dados do CNET, de janeiro). E, além da expansão do HBO Max em outras praças (com atrações exclusivas, como a Liga da Justiça de Zack Snyder), como o Brasil, o mercado vê o número de opções aumentar, como a chegada do Paramount+; e o fortalecimento das plataformas existentes, a exemplo do Amazon Prime Video e do Apple TV+.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: