Mercado fechado

Imposto de renda: a diferença entre declaração simplificada e completa

Imposto de renda: descubra as diferenças entre declaração simples e completa (Foto Divulgação)

Por Jaqueline Falcão

A declaração do imposto de renda pode ser feita de duas formas: simplificada ou completa. A escolha deve considerar as despesas que o contribuinte vai deduzir: por exemplo, se tem filhos, contribui para previdência provada, se paga plano de saúde ou escola, etc. Descubra qual funciona melhor para você.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Como funciona a declaração simplificada do Imposto de Renda

Na declaração simplificada, informa-se a fonte pagadora, rendimentos e imposto retido na fonte, utilizando um desconto de 20% sobre seus ganhos. Basicamente, a pessoa não faz todas as deduções possíveis do imposto sobre a renda.

O professor do curso de Administração do Instituto Mauá de Tecnologia Ricardo Fernandes alerta que o desconto de 20% é limitado a R$ 16.754,34. “Não é 20% sobre tudo, existe um limite de dedução. O contribuinte vai identificar se é melhor entregar todos os gastos ou se vai optar pelo simplificado, com o desconto previsto em lei. O próprio sistema vai indicar qual a melhor forma para se escolher.”

“Qualquer contribuinte pode optar pelo desconto simplificado. Entretanto, após o prazo para a apresentação da declaração, não será admitida a mudança na forma de tributação de declaração já apresentada”, completa a contadora Maiara Gomes Carvalho, da empresa de auditoria Crowe.

“Na simplificada, o governo autoriza um abatimento genérico e em consequência disso o contribuinte não fica obrigado a juntar uma série de recibos e denotar abatimentos com saúde e educação por exemplo”, descreve Rubens Ferreira Jr., advogado tributarista da Advocacia Ubirajara Silveira.

Como funciona a declaração completa do Imposto de Renda

Por sua vez, na declaração completa, o contribuinte trabalha em uma espécie de contabilidade plena, demonstrando a origem de sua renda — pode ter mais de uma fonte pagadora — e eventuais despesas passíveis de abatimento. 

Segundo Ferreira Jr., é preciso ficar atento porque muitas vezes a declaração simplificada é mais vantajosa que a completa, principalmente quando não existem muitos abatimentos a serem realizados.

Para quem optar pela declaração completa, podem ser deduzidas as seguintes despesas:

  • Pensão alimentícia.

  • Dependentes ( até R$ 2.275,08).

  • As contribuições para a Previdência Social da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

  • Previdência privada.

  • Contribuições aos Fundos de Aposentadoria Programada Individual (Fapi)  

  • Despesas médicas pagas para tratamento do contribuinte (e de seus dependentes). 

  • Gastos com educação, seja no Brasil ou no exterior, incluindo as mensalidades pagas para dependentes ou alimentandos, podem ser abatidas do imposto de renda até R$ 3.561,50 por pessoa.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.