Mercado abrirá em 9 h 45 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,97
    +0,36 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.797,40
    +4,30 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    36.778,40
    +839,97 (+2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    830,53
    +11,02 (+1,34%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.660,30
    -146,70 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.652,92
    +482,62 (+1,84%)
     
  • NASDAQ

    14.110,00
    +123,25 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0272
    +0,0032 (+0,05%)
     

Importações de petróleo pela China se recuperam em novembro

·2 min de leitura
Plataforma marítima de petróleo no Golfo de México.

Por Chen Aizhu

CINGAPURA (Reuters) - As importações de petróleo pela China se recuperaram em novembro em relação às mínimas do mês anterior, mas ainda estavam cerca de 8% abaixo dos níveis do ano passado, segundo dados alfandegários mostraram na terça-feira, à medida que novas cotas permitem que os refinadores tragam as importações mantidas em navios ancorados.

As chegadas de novembro foram de 41,79 milhões de toneladas, ou 10,17 milhões de barris por dia (bpd), de acordo com a Administração Geral das Alfândegas.

Isso foi maior do que o número de outubro de 8,9 milhões de bpd, mas inferior ao de novembro de 2020, de 11,04 milhões de bpd.

As chegadas de petróleo de janeiro a novembro somaram 466,84 milhões de toneladas, ou 10,2 milhões de bpd, queda de 7,3%.

Importadores, como a grande refinaria privada Zhejiang Petrochemical Corp, aumentaram significativamente as importações de novembro depois de obter novas licenças, transportando alguns carregamentos comprados anteriormente que estavam esperando ao largo de Zhoushan.

Mas as importações para o maior comprador de petróleo do mundo no ano até agora foram menores, já que os ingressos para refinadores independentes menores foram controlados depois que Pequim cortou suas cotas de importação e aumentou o escrutínio fiscal em uma tentativa de remover o excesso de capacidade de refino.

Os dados de terça-feira também mostraram que as exportações de combustíveis refinados da China aumentaram para 4,19 milhões de toneladas no mês passado, de 3,95 milhões em outubro, mas ficaram abaixo de 4,95 milhões de toneladas um ano antes.

As importações de gás natural aumentaram cerca de 17% no ano, para 10,73 milhões de toneladas, o maior valor mensal desde janeiro, o que os traders atribuíram a aumentos no fornecimento da Rússia.

As importações nos primeiros 11 meses aumentaram quase 22% no ano.

((Tradução Redação São Paulo 55 11 56447751))REUTERS RS

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos