Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,80
    -3,40 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    41.111,42
    -817,52 (-1,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    992,43
    -2,83 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    14.725,75
    -307,75 (-2,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1299
    -0,0375 (-0,61%)
     

Importações de petróleo pela China caem pela primeira vez em 20 anos em 2021

·1 min de leitura

Por Chen Aizhu

CINGAPURA (Reuters) - As importações anuais de petróleo da China diminuíram 5,4% em 2021, a primeira queda desde 2001, quando Pequim reprimiu o setor de refino para conter o excesso de produção doméstica de combustível enquanto as refinarias reduziam os estoques elevados.

A China tem sido o motor da demanda global de petróleo na última década, respondendo por 44% do crescimento mundial das importações de petróleo desde 2015, quando Pequim começou a emitir cotas de importação para refinarias independentes. O petróleo bruto Brent teve ligeira baixa para 84,40 dólares por barril após a divulgação dos dados.

A queda nos embarques para o maior importador de petróleo do mundo, para 512,98 milhões de toneladas (equivalente a 10,26 milhões de barris por dia), ante 542,39 milhões de toneladas em 2020, foi revelada em dados da Administração Geral das Alfândegas Chinesas divulgados nesta sexta-feira.

A Reuters relatou no ano passado a desaceleração das importações enquanto Pequim examinava a evasão fiscal e o comércio irregular de cotas entre refinarias independentes e também cortava as cotas de exportação de combustível para restringir o processamento de petróleo.

As chegadas de petróleo em dezembro atingiram 46,14 milhões de toneladas, um aumento anual de quase 20%, o primeiro desde abril, à medida que refinarias independentes correram para utilizar as cotas de 2021, mostraram dados alfandegários.

A queda para 2021 se compara a uma taxa média anual de crescimento das importações de quase 10% desde 2015, segundo dados alfandegários da China.

Enquanto isso, as importações de gás natural, incluindo gás canalizado e gás natural liquefeito (GNL), aumentaram 19,9% em 2021 em relação ao ano anterior, para um recorde de 121,36 milhões de toneladas, mostraram os dados alfandegários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos