Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.257,20
    +3.613,38 (+6,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Importação de minério de ferro pela China tem recuo mensal de 1,9% em setembro

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As importações de minério de ferro pela China caíram 1,9% em setembro em relação ao mês anterior, mostraram dados oficiais da alfândega do país nesta quarta-feira (13), enquanto a produção de aço relacionada a melhores práticas ambientais restringiu o consumo da matéria-prima siderúrgica.

A maior consumidora mundial de minério de ferro importou 95,61 milhões de toneladas no mês passado, em comparação com 97,49 milhões de toneladas em agosto e 108,55 milhões de toneladas em setembro de 2020, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas.

Nos três primeiros trimestres do ano, a China importou 841,95 milhões de toneladas de minério de ferro, queda de 3% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com o levantamento.

Apesar do aumento nos embarques de mineradoras globais no mês passado, com as exportações de minério de ferro de Port Hedland, na Austrália, para a China aumentando 7,6% na comparação mensal, para 38,62 milhões de toneladas em setembro, a demanda por ele na China continua fraca.

Pequim implementou controles rígidos de produção nas usinas, com o objetivo de limitar a produção anual de aço. Uma recente crise de energia em todo o país também pesou sobre a atividade fabril.

O ministério da indústria informou em um comunicado na quarta-feira que as usinas do norte da China devem reduzir a produção de 15 de novembro até meados de março para melhorar a qualidade do ar.

"A produção de aço continuará a ser restringida durante a temporada de aquecimento e as Olimpíadas de Inverno. Será difícil ver qualquer aumento no consumo doméstico de minério de ferro", disseram analistas da Huatai Futures em nota antes da divulgação dos dados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos