Impasse em torno de cortes de gastos persiste nos EUA

Persistia neste domingo o impasse em Washington em torno de meios de evitar os cortes automáticos de gastos do governo federal norte-americano programados para 1º de março se não houver acordo democratas e republicanos.

Congressistas republicanos rejeitaram o mais recente plano dos senadores democratas para trocar os cortes automáticos por um pacote de redução de subsídios agrícolas, impostos mais altos para milionários, fim de isenções tributárias para empresas e cortes mais graduais nos gastos militares.

O deputado republicano Paul Ryan, presidente da comissão de orçamento da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, argumenta que os temas propostos pelos democratas deveriam fazer parte de uma reforma tributária, e não de um acordo para impedir os cortes automáticos de gastos.

Enquanto isso, o novo chefe de gabinete da Casa Branca, Dennis McDonough, aproveitou uma série de aparições na televisão neste domingo para reiterar que o presidente dos EUA, Barack Obama, busca uma solução "equilibrada" para o impasse.

As posições divergentes manifestadas por democratas e republicanos, porém, já fazem com que muitos congressistas acreditem que não será possível evitar a entrada em vigor dos cortes automáticos. Ainda assim, o senador democrata Charles Schumer disse hoje que ainda acha possível impedir que isso aconteça. As informações são da Dow Jones.

Carregando...