Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,55
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.768,90
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    55.039,45
    -722,03 (-1,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.234,51
    -64,45 (-4,96%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.128,96
    -556,41 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    13.912,50
    +15,25 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6765
    +0,0008 (+0,01%)
     

Ação da IMC dispara após anunciar ex-Popeyes como novo presidente

Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULLO (Reuters) - A ação da International Meal Company chegou a subir mais de 6% nesta segunda-feira, após a empresa anunciar Alexandre Santoro como novo presidente-executivo a partir de 1º de abril.

Santoro, que foi presidente global da rede Popeyes e vice-presidente de Supply Chain da Restaurant Brands International (RBI), holding do Burger King, Tim Hortons e Popeye, substituirá Newton Maia.

"Estou honrado pela oportunidade de contribuir para o sucesso da IMC", afirmou Santoro em nota, listando entre as prioridades, além de questões ligadas à saúde, a ampliação das operações de delivery.

"Estamos confiantes de que Alexandre Santoro irá liderar com sucesso o nosso negócio e ampliará a penetração de nossas redes no ramo de alimentação", afirmou o presidente do conselho de administração da IMC, Flavio Benício Jansen Ferreira.

Além do ambiente ainda bastante desafiador para o setor em razão do agravamento da pandemia de Covid-19 no país, a mudança ocorre em meio à disputa da IMC com a Kentucky Fried Chicken International Holdings envolvendo as operações da KFC no Brasil.

"Vemos o anúncio com bons olhos na medida que o novo CEO traz na bagagem vasto conhecimento de operações, como de marcas, de fast food para a IMC", afirmaram analistas da XP Investimentos em nota a clientes.

"Esperamos que ele dê continuidade ao processo de simplificação de portfólio e aumento de rentabilidade que vinha sendo capitaneado por Maia."

A atual diretor presidente, conforme destacou a IMC, despede-se após um ciclo bem sucedido de estruturação do negócio, que incluiu a revitalização e retomada do crescimento das marcas Frango Assado e Margaritaville.

Na sua gestão, também foi implantada a 'cozinha central' nas redes de restaurantes com alto potencial de expansão de margem e houve fortalecimento do portfólio, com a entrada de Pizza Hut e KFC, além da expansão de lojas, de 254 para 481, até 2020.

A equipe da XP ressaltou, contudo, que permanece cautelosa com a performance da empresa diante das disrupções geradas pela pandemia de coronavírus. "Mantemos nossa recomendação 'neutra', com preço-alvo de 4 reais por ação."

Maia e Santoro trabalharão em colaboração até o final de abril, para garantir uma transição, além da continuidade da execução do plano estratégico, afirmou a IMC.

Por volta de 12:30, os papéis da IMC subiam 4,06%, a 3,59 reais, entre as maiores altas do índice Small Caps, que subia 1%. Na máxima, os papéis chegaram a 3,67 reais.

(Por Paula Arend Laier)