Mercado fechado

Imagine gerar energia nas sombras? É isso o que este novo dispositivo faz

Claudio Yuge

A geração de energia elétrica com a fotossensibilidade dos paineis solares já é amplamente conhecida e usada mundo afora há anos. Mas… E se pudéssemos também usar a sombra dos objetos para fazer isso? Seria uma boa, especialmente em dias chuvosos ou com pouquíssima luz solar. Bem, a resposta para a pergunta está na solução desenvolvida por Swee Ching Tan, cientista de materiais na Universidade Nacional de Singapura.

Um novo dispositivo explora o contraste entre pontos brilhantes e sombra para criar uma corrente capaz de alimentar aparelhos eletrônicos de pequeno porte. "Podemos colher energia em qualquer lugar da Terra, não apenas em espaços abertos", comemora Tan. O “gerador de energia com efeito de sombra” usa camada superfina de ouro sobre silício, material típico de célula solar. A luz que brilha no silício energiza seus elétrons, enquanto a camada dourada produz uma corrente elétrica quando parte do dispositivo está na sombra.

Os elétrons agitados saltam do silício para o ouro e, com a parte do dispositivo sombreada, a tensão do metal iluminado aumenta em relação à área escura e os elétrons no gerador fluem de alta para baixa tensão. Ao enviá-los através de um circuito externo, é possível criar uma corrente suficiente para alimentar um gadget. Com oito geradores, Tan e sua equipe puderam energizar um relógio inteligente, a partir de um uso mínimo de luz. Esse processo também oferece a vantagem de usar o dispositivo como sensor. A sombra de um carro passando na frente do gerador gerou eletricidade para acender um LED.

Reprodução/Pexels

De acordo com o experimento, quanto maior o contraste entre claro e escuro, mais energia o gerador fornece. Portanto, o próximo passo agora é aumentar o desempenho do dispositivo, emprestando o conhecimento que já temos sobre a coleta de luz em células solares — aumentar a capacidade de luz absorvida pode ajudar melhor a explorar as sombras.

Em um futuro próximo, Tan imagina que essa tecnologia permita produzir energia nos pontos escuros de um painel solar, entre arranha-céus ou até em ambientes fechados. "Muitas pessoas pensam que as sombras são inúteis. Mas qualquer coisa pode ser útil, até sombras”, complementa.


Fonte: Canaltech