Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,22
    +1,82 (+1,62%)
     
  • OURO

    1.815,00
    -3,90 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    30.530,17
    +441,35 (+1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    687,12
    +444,44 (+183,14%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    27.023,58
    +363,83 (+1,36%)
     
  • NASDAQ

    12.545,50
    -14,75 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2171
    +0,0067 (+0,13%)
     

Imagens de satélite preveem perda de um terço das colheitas de trigo na Ucrânia

Agricultor trabalha em uma fazenda em Izmaíl, Ucrânia, 24 de março de 2022 (AFP/BULENT KILIC) (BULENT KILIC)

O rendimento da próxima colheita de trigo na Ucrânia poderá ser 35% menor em relação a 2021 devido à invasão russa, segundo imagens de satélite analisadas pela empresa de geolocalização Kayrros em uma nota publicada nesta sexta-feira (6).

O conflito perturbou gravemente a temporada de plantio, que está em curso, e obrigou os agricultores a trabalhar debaixo de bombas, com dificuldades para encontrar combustível.

Nas imagens registradas pelos satélites, a diferença já é visível, o que corrobora as previsões dos analistas.

As imagens foram feitas entre 14 e 22 de abril, pouco menos de dois meses depois da Rússia ter iniciado a invasão do país, pelo satélite Terra da NASA, e logo analisadas pela Kayrros.

O especialista em imagens de satélite e em geolocalização do meio ambiente se baseou no método denominado "índice de vegetação por diferença normalizada", uma análise infravermelha de precisão que permite avaliar o estado das plantas e prever assim a produção dos cereais.

Neste momento, a Ucrânia teria capacidade para produzir 21 milhões de toneladas de trigo em 2022, 12 milhões a menos que em 2021, estima Kayrros. Em relação à média dos últimos cinco anos, o rendimento das colheitas seria 23% menor.

Os agricultores que conseguiram plantar enfrentaram problemas de armazenamento, já que as exportações por ferrovia e rodovia apenas podem compensar uma parte mínima das saídas de mercadoria por navios.

A Rússia mantém os portos ucranianos bloqueados, tanto no Mar Negro como no de Azov, dificultando gravemente as trocas comerciais.

O conflito promete agravar as fragilidades de países muito dependentes das exportações de cereais russos e ucranianos, como a Somália e a República Democrática do Congo.

cla/ico/abx/mab/jvb/dd

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos