Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.031,17
    +110,21 (+0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Ilustradora faz sucesso na web com bonecos de palitinho e áudios famosos

"Eu sou o cordeirinho, Jesus é meu pastor. Se sou senhor bendito, o Cristo me salvou. É mentira da barata, ela tem uma perna só". Se você leu esse trecho cantando, é porque certamente conhece o trabalho da ilustradora Rafaella Tuma. A artista explodiu no TikTok e no Instagram fazendo animações em cima de áudios famosos e memes da internet.

Mas se engana quem pensa que o sucesso da artista de 33 anos é momentâneo. Muito antes de estourar com os desenhos de palitinhos, ela, natural de Ribeirão Preto (SP), já era reconhecida pelo trabalho com ilustrações e animações

Rafaella Tuma conversou com o Canaltech para falar um pouco sobre a carreira, o atual momento e o futuro como influenciadora digital. Durante a entrevista, foi possível notar como o seu trabalho é um reflexo da sua personalidade: simpática, divertida e extremamente empenhada no que faz.

A ilustradora encontrou o caminho do sucesso ao fazer animações engraçadas com base em bonequinhos de palito (Imagem: Acervo Pessoal/Rafaella Tuma)
A ilustradora encontrou o caminho do sucesso ao fazer animações engraçadas com base em bonequinhos de palito (Imagem: Acervo Pessoal/Rafaella Tuma)

"No início, o meu trabalho era bem diferente do tipo de animação atual. Às vezes, eu só fazia linhas finais de uma série, por exemplo. Passei por diversas áreas da animação durante esses anos, tive meu próprio estúdio e fazia alguns trabalhos menores", relembra Rafaella.

Quando começou a postar vídeos, passou a focar mais em ilustrações do que em animação, já que o retorno da audiência era melhor. O único problema é que ela só conseguia alcançar um público bastante limitado: ilustradores profissionais ou pessoas interessadas em aprender a desenhar.

"Alguns vídeos tiveram boa quantidade de visualizações, e isso me motivou a trabalhar com internet. Estou falando de aproximadamente cinco anos, mais ou menos. Desde então, eu passei a trabalhar em paralelo: tinha meus freelas e ia fazendo meus trabalhos autorais, testando para ver o que ia dar certo", explica a ilustradora.

@rafaellatuma

Nenhuma barata foi ferida na produção desse vídeo 😆

♬ som original - Rafaella Tuma

O início do sucesso

Foi aí que ela deu uma virada no estilo de conteúdo para tentar atingir mais gente. Em vez de falar sobre a parte técnica, o foco passou a ser o desenho voltado para entretenimento. Era uma fase na vida na qual Tuma estava consumindo muito conteúdo desse nicho, principalmente de humor, o que a levava a sempre tentar inserir algumas pitadas de diversão nos trabalhos — o que os clientes nem sempre queriam, é claro —, tanto os pagos quanto os experimentos na internet.

"Em meio a tantos testes, um vídeo deu certo. Foi o mais feio que eu já tinha feito. Eu trabalhava com coisas muito mais bonitas e foi justamente o trabalho mais sem graça, o mais simples, tudo em preto e branco, que viralizou", relembra.

O vídeo ao qual a ilustradora se refere é um áudio do programa Casos de Família, com a apresentadora Cristina Rocha, no qual uma mulher diz que se apaixonou por um homem na prisão. O diálogo nem é tão engraçado, mas parece ter ganhado vida nova com o desenho. Veja:

@rafaellatuma

Esse diálogo é tão caótico 🤣

♬ som original - Ellen Lopes

A influenciadora diz que essa foi a arte mais singela, sem muito acabamento e criada às pressas apenas como uma forma de testar um mercado em potencial. "Foi um teste entre mil, feitos durante tantos anos, que deu certo. Não foi um lance de sorte, de eu ter produzido um conteúdo e acertado na mosca. Tudo foi fruto de tentativa e erro", reforça.

Como é feita a produção?

Rafaella Tuma acabou criando um nicho de mercado totalmente inovador e inexplorado até então. Não que os bonequinhos de palito não existissem antes, mas a união de fatores inéditos fez com que eles se destacassem. Um dos trunfos, segundo a ilustradora, é justamente a simplicidade da coisa. "Em meio a um feed com muitos vídeos coloridos e fotos editadas, você ver algo branco com traços pretos na tela chama a atenção", explica.

Além disso, o uso dos palitinhos para recriar áudios clássicos e memes populares da internet ajudaram a criar uma identidade. Ela lembra que o crescimento foi muito rápido porque ninguém fazia nada parecido quanto a essa proposta. Hoje, há muitos perfis famosos que replicam animações de palitinhos, algumas mais elaboradas e outras tentando dar um toque diferente para esse "gênero".

Atualmente, ela tem uma equipe dedicada que a ajuda a criar as animações. Mas todo o processo passa necessariamente pela criadora, desde a escolha do áudio até a finalização. Existe uma cautela com todos os detalhes, pois nada pode ir contra o estilo de humor dela, que obviamente é o mesmo do público que assiste aos vídeos.

"Eu tomo muito cuidado com o conteúdo. Tem áudios que são muito engraçados, mas tem conteúdo adulto e eu acabo vetando — afinal boa parte do meu público é composto por crianças. Alguns outros podem ser machistas ou atacar a religião das pessoas, por isso eu tento filtrar ao máximo. Eu não quero que ninguém se sinta mal assistindo aos meus vídeos, quero apenas que as pessoas se divirtam", resume a profissional.

Vida de famosa

@rafaellatuma

A melhor versão do hino até hoje 😂

♬ som original - Rafaella Tuma

A ilustradora e animadora garante ter dificuldade para assimilar o que aconteceu na sua vida. O primeiro conteúdo a despontar foi publicado no final de março, mas o sucesso veio dois meses depois, quando o vídeo com uma criança cantando o hino nacional do Brasil de forma bastante peculiar a tornou muito conhecida.

"Foi um crescimento absurdo em cerca de cinco meses. Eu me sinto como se tivesse saído do cargo de estagiária e ido direto para a cadeira de CEO de uma grande multinacional. Tive que abrir empresa, contratar funcionários, aprender a gerenciar tudo isso e ainda criar uma rotina de produção. Foi uma imensa mudança na minha vida", celebra.

Uma história engraçada aconteceu~quando ela alcançou um milhão de seguidores. Rafaella disse que passou uma semana inteira dentro de casa só produzindo vídeos para não perder o hype. Nesse período, mal abria as redes sociais e não tinha ideia do crescimento — o marido dela era quem ficava de olho. Um dia, ele chegou para avisar estar próximo de alcançar esse marco importante e ela teve uma reação inesquecível.

"Primeiro, eu não acreditei naquilo, porque eu pensava ser brincadeira dele. Depois, começou a me dar ânsia e a minha coluna travou, eu não conseguia levantar. Fiquei toda travada igual ao Chaves tendo um piripaque", lembra em meio a risadas.

Futuro da animação

Para o futuro, ela planeja continuar com o trabalho atual, mantendo o perfil sempre com um toque comercial para atrair as marcas. Mas também já está amadurecendo a ideia de alguns trabalhos autorais com vídeos um pouco mais longos para o canal do YouTube. Mesmo assim, ela garante que isso não ocorrerá agora e que não deve se diferenciar dos personagens nem do estilo atual.

"Eu estou muito focada, porque quando há um mínimo desvio de atenção o meu Instagram desmorona. Em uma semana que me dediquei ao projeto do YouTube, deu uma caída considerável no engajamento. Foram pequenitos erros, como horário de postagem, uma falha minúscula na animação, coisas pequenas, mas suficientes para impactar negativamente no trabalho. É por isso que hoje eu não pretendo desviar para nada além disso", explicou.

Para quem deseja conhecer o trabalho da Rafaella Tuma, basta acessar seus perfis nas redes TikTok, Instagram e YouTube. As duas primeiras redes sociais são as de maior sucesso, portanto são as que recebem mais conteúdo — o TikTok tem mais vídeos, inclusive. Se você quer se divertir, é só dar o play nessas pérolas e se preparar para as risadas.

@rafaellatuma

Agora eu passo o dia todo falando: poe a musica da PICOQUINHA! 😂

♬ som original - Sami
@rafaellatuma

Eu amo um meme 😂 audio da Lulu Davola

♬ som original - Rafaella Tuma

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: