Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.558,16
    -3.405,85 (-2,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,23
    -907,06 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,80
    +0,52 (+0,80%)
     
  • OURO

    1.821,00
    -15,10 (-0,82%)
     
  • BTC-USD

    54.435,62
    -2.181,63 (-3,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.471,70
    -92,14 (-5,89%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    12.974,75
    -371,25 (-2,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4049
    +0,0595 (+0,94%)
     

Ilana Kaplan comenta sucesso como Keila, a 'decoradora de lives': 'Viralizei forte'

Eduardo Vanini
·2 minuto de leitura

“Desculpe-me por só responder agora. Minha caixa do direct está cheia de um jeito descomunal. Viralizei forte!” A resposta dada pela atriz Ilana Kaplan, ao ser procurada pela reportagem da Revista ELA, é uma síntese de seus últimos dias. Até o fim de março, ela, que se diz uma pessoa analógica, tinha 6.540 seguidores no Instagram. Agora, passa dos 140 mil. “É uma loucura. Deixo o celular de lado para tomar um café e, quando volto, são mais três mil seguidores.”

Entrevista:Fabio Porchat fala sobre "medo" de filho atrapalhar casamento

O sucesso nas redes tem nome e sobrenome: Keila Mellman, a decoradora de lives que a atriz interpreta em vídeos curtinhos postados no perfil @ilana.kaplan, desde o último dia 30. A gênese da personagem está em Sheila, papel que a porto-alegrense radicada em São Paulo criou para participar de uma live, em junho do ano passado. Na ocasião, Ilana se apresentou como uma arquiteta que se reinventou durante a pandemia: passou a ajudar as pessoas a melhorarem os fundos usados em seus vídeos. “Quando a criei, imaginei que pudesse render. Depois, a engavetei e acabei fazendo outras coisas”, conta.

O olhar crítico sobre o conteúdo exibido nas redes, porém, fez com que reativasse a personagem, meses depois. Dessa vez, além de ajudar nas lives, ela dá dicas de etiqueta para postagens. “Observava o Instagram e ficava pensando em como vivemos uma situação muito grave com a pandemia. Nosso país tem dimensões continentais e, proporcionalmente a isso, temos uma enorme desigualdade, com gente com muito dinheiro e pessoas na miséria absoluta. Uma personalidade postando foto de ‘pé na areia’ pode ser muito agressivo para alguém que não tem o que comer.”

Ilana chamou, então, a irmã, Ana Kaplan, para escrever as esquetes de Keila. Surgiu assim o bordão “Tu quer postar? Posta. É de bom-tom? Não”, com o qual responde a perguntas fictícias como a de oito amigos que estão num jatinho particular rumo a Fernando de Noronha e querem compartilhar imagens da viagem.

Sucesso retumbante, Keila — cujos fãs já são identificados como “keilers” — também caiu no gosto de famosos, que aderiram às suas frases cômicas. Astrid Fontenelle está neste grupo. “Ela foi certeira na criação da personagem. Todos temos muito o que aprender com a Keila”, elogia a apresentadora. Tocada pelo discurso por trás dos vídeos, Astrid criou até um esquema próprio de doação de refeições. “Bom-tom, agora, é literalmente repartir o pão.”

A atitude da apresentadora vai no cerne da interpretação que Ilana, que já fez parte do grupo Terça Insana e recebeu um Prêmio Shell de melhor atriz, faz do humor. Segundo ela, o gênero é bastante eficiente para se falar sobre coisas sérias. “É um jeito menos agressivo. Dizemos a verdade de um modo soft. Não à toa Shakespeare colocava na boca do Bobo as grandes verdades.”