Mercado abrirá em 8 h 24 min
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,27
    +0,70 (+1,07%)
     
  • OURO

    1.781,80
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    56.113,01
    -892,56 (-1,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.425,23
    -43,85 (-2,99%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.168,68
    +109,23 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    23.722,99
    +64,07 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    27.750,67
    -184,95 (-0,66%)
     
  • NASDAQ

    15.949,25
    +79,50 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4182
    -0,0286 (-0,44%)
     

IHS Holding Limited informa os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2021 (não auditado)

·35 min de leitura

DESTAQUES CONSOLIDADOS – TERCEIRO TRIMESTRE DE 2021

  • A empresa concluiu a OPI de US$ 378 milhões na Bolsa de Valores de Nova York em 14 de outubro de 2021

  • A receita aumentou 8,7% (ou 11,8% organicamente) para US$ 401 milhões. O terceiro trimestre de 2020 foi impactado positivamente por uma recuperação única de receita de US$ 13,1 milhões

  • O prejuízo no período foi de US$ 30 milhões

  • O EBITDA ajustado foi de US$ 220 milhões e a margem do EBITDA ajustado foi de 54,9%

  • O fluxo gerado pelas atividades operacionais foi de US$ 206 milhões

  • O fluxo de caixa livre alavancado de forma recorrente (RLFCF) foi de US$ 74 milhões

LONDRES, November 18, 2021--(BUSINESS WIRE)--A IHS Holding Limited (NYSE: IHS) ("IHS Towers" ou a "Empresa"), um dos maiores proprietários, operadores e desenvolvedores independentes de infraestrutura de telecomunicações compartilhada do mundo em número de torres, divulgou hoje os resultados financeiros do terceiro trimestre encerrado em 30 de setembro de 2021.

Sam Darwish, CEO da IHS Towers, declarou: "Estou muito satisfeito em informar nosso primeiro conjunto de resultados como uma empresa de capital aberto e também com nosso desempenho financeiro e operacional, que atendeu às nossas expectativas. Atualmente, somos a quarta maior empresa multinacional independente de torres e a única deste tipo focada exclusivamente em mercados emergentes, onde nossa infraestrutura crítica ajuda a conectar as comunidades carentes para paliar a exclusão digital.

Nossa contagem global de torres já supera a cifra de 30,5 mil, quase 3 mil a mais que no ano passado, como resultado de nossas aquisições na América Latina no início deste ano e no nosso programa de novas construções. Na Nigéria, estamos implementando a conectividade de fibra, bem como nossa oferta de telefonia rural – que está conectando algumas das comunidades mais remotas.

Continuamos aumentando nossa receita por meio de investimentos em tecnologias de infraestrutura de telecomunicações auxiliares, como small cells (células pequenas), DAS e fibra, e estamos entusiasmados com o desfecho iminente da transação de fibra da TIM. Nossa estratégia de diversificação continua sendo um ponto importante, como demonstrado pela transação de fibra da TIM e nossa entrada no mês passado no Egito por meio de uma parceria licenciada. Juntas, essas transações continuam nosso foco em mercados de crescimento atraentes, ao mesmo tempo que reduzem nosso prêmio de risco, o que evidencia o compromisso contínuo da IHS com os continentes africano e latino-americano e ilustra os tipos de oportunidades de infraestrutura digital disponíveis para nós nos mercados emergentes.

Como uma empresa recém-listada na Bolsa de Valores de Nova York que apresenta um forte crescimento orgânico e inorgânico, olhamos para o futuro e estamos satisfeitos com os resultados que anunciamos hoje".

A tabela abaixo mostra os resultados financeiros não auditados selecionados para os trimestres encerrados em 30 de setembro de 2021 e 30 de setembro de 2020:

Três meses encerrados

30 de setembro

30 de setembro

2021

2020

$’000

$’000

Receita

400,547

368,325

Prejuízo do período

(30,447

)

(20,022

)

EBITDA ajustado(1)

219,718

229,415

Fluxo gerado pelas atividades operacionais

205,672

210,155

RLFCF(1)

73,575

81,955

(1) O EBITDA ajustado e o RLFCF são medidas financeiras não-IFRS. Consulte "Uso de medidas financeiras não-IFRS" para obter mais informações e uma conciliação com as medidas IFRS mais comparáveis.

Durante o terceiro trimestre de 2021, a receita foi de US$ 400,5 milhões em comparação com US$ 368,3 milhões no terceiro trimestre de 2020, um aumento de US$ 32,2 milhões (8,7%). O terceiro trimestre de 2020 foi impactado positivamente por uma recuperação única de receita de US$ 13,1 milhões impulsionada por alterações retrospectivas relacionadas à moeda nos contratos com a MTN Nigeria Communications PLC. O crescimento orgânico foi de US$ 43,6 milhões (11,8%). O crescimento orgânico foi impulsionado principalmente por ampliações, alterações de arrendamento e redefinições de câmbio estrangeiro, bem como por novos locais e novas colocações. A receita inorgânica agregada foi de US$ 6,8 milhões para o período de três meses encerrado em 30 de setembro de 2021. Os aumentos da receita orgânica e do valor da receita inorgânica no período foram parcialmente compensados por um movimento negativo de 4,9% nas taxas de câmbio de US$ 18,2 milhões.

O prejuízo no período foi de US$ 30,4 milhões no terceiro trimestre de 2021, em comparação com US$ 20 milhões no terceiro trimestre de 2020. O aumento no prejuízo do período reflete o impacto agregado da recuperação positiva única de receita de US$ 13,1 milhões no terceiro trimestre de 2020 e dos aumentos anuais no custo das vendas e nas despesas administrativas como resultado de custos incrementais associados à nossa transição para o status de empresa pública e também custos mais altos de geração de energia. Também foi afetado por um aumento na redução do valor da propriedade, fábrica e equipamentos e no aluguel pré-pago de terrenos, principalmente resultante de um incremento anual de US$ 37,8 milhões em nosso segmento da Nigéria. Esse incremento anual foi impulsionado principalmente pelo programa de racionalização acordado com um cliente importante que resultou na redução do valor das torres relacionadas e no aluguel pré-pago de terrenos relacionados no período do ano corrente.

O EBITDA ajustado foi de US$ 219,7 milhões no terceiro trimestre de 2021, em comparação com US$ 229,4 milhões no terceiro trimestre de 2020. A margem do EBITDA ajustado para o terceiro trimestre de 2021 foi de 54,9%. A diminuição no EBITDA ajustado reflete principalmente o impacto agregado da recuperação positiva única de receita de US$ 13,1 milhões no terceiro trimestre de 2020 e dos aumentos anuais no custo das vendas e nas despesas administrativas como resultado de custos incrementais associados à nossa transição para o status de empresa pública e também custos mais altos de geração de energia.

O fluxo gerado pelas atividades operacionais e o RLFCF no terceiro trimestre de 2021 foram de US$ 205,7 milhões e US$ 73,6 milhões, respectivamente, em comparação com US$ 210,2 milhões e US$ 82,0 milhões, respectivamente, no terceiro trimestre de 2020.

As diminuições anuais no fluxo gerado pelas atividades operacionais e no RLFCF resultam principalmente do impacto agregado da recuperação positiva única de receita de US$ 13,1 milhões no terceiro trimestre de 2020 e dos aumentos anuais no custo das vendas e nas despesas administrativas como resultado de custos incrementais associados à nossa transição para o status de empresa pública e também custos mais altos de geração de energia.

ATIVIDADES DE INVESTIMENTO

Durante o terceiro trimestre de 2021, as despesas de capital foram de US$ 81,6 milhões, em comparação com US$ 61 milhões no terceiro trimestre de 2020. O aumento é impulsionado principalmente pelo segmento da Nigéria – um aumento nas despesas de capital de ampliação de US$ 17,1 milhões e um aumento nas despesas de capital para novos locais de US$ 18 milhões, parcialmente compensado por uma diminuição nas despesas de capital de manutenção de US$ 8,1 milhões e uma diminuição em outras despesas de capital de US$ 8,5 milhões, ano a ano, para o período de três meses encerrado em 30 de setembro de 2021.

Em 5 de maio de 2021, a Empresa firmou contratos com a TIM S.A. ("TIM") para adquirir uma participação controladora da FiberCo Soluções de Infraestrutura Ltda. ("FiberCo"), que incluirá ativos de fibra selecionados da TIM e fornecerá serviços de infraestrutura de fibra óptica como um prestador de serviços de rede de fibra aberta. Segundo o acordo, a IHS Towers, por meio de uma de suas subsidiárias brasileiras, terá uma participação de 51% e a TIM de 49%. Espera-se que esta transação seja concluída em breve.

ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO E LIQUIDEZ

Os valores equivalentes aproximados em dólares norte-americanos para linhas de crédito não denominadas em dólares norte-americanos indicados abaixo são convertidos da moeda da dívida às taxas de câmbio correspondentes em 30 de setembro de 2021.

O Grupo encerrou o terceiro trimestre de 2021 com US$ 2.523 milhões de dívida total e US$ 501 milhões em caixa e equivalentes de caixa.

Linha de crédito rotativo da IHS Holding: a IHS Holding Limited celebrou um contrato de alteração e correção datado de 2 de junho de 2021 com o Citibank Europe Plc, filial do Reino Unido, como agente de crédito, ou o Contrato de Alteração e Correção da Linha de crédito rotativo, que alterou e corrigiu o contrato de crédito rotativo de US$ 225 milhões datado de 30 de março de 2020. Os compromissos sob a Linha de crédito rotativo reformulada da IHS Holding foram posteriormente incrementados para US$ 270 milhões, de acordo com uma confirmação de aumento assinada pela IHS Holding Limited e RMB International (Mauritius Limited) em 23 de julho de 2021, e uma confirmação de aumento adicional entre a IHS Holding Limited e o Royal Bank of Canada, que entrou em vigor em 14 de outubro de 2021. A Linha de crédito rotativo reformulada da IHS Holding será encerrada em março de 2023, a menos que seja prorrogada de acordo com seus termos por períodos sucessivos de 12 meses até, e incluindo, março de 2025. Em 30 de setembro de 2021, a Linha de crédito rotativo reformulada da IHS Holding não tinha sido retirada e dispunha de US$ 245 milhões em capacidade de empréstimo disponível, que poderia ser ampliado para até US$ 300 milhões.

Empréstimo ponte da IHS Holding: a IHS Holding Limited celebrou um acordo de empréstimo ponte no valor de US$ 500 milhões datado de 10 de agosto de 2021. O Empréstimo ponte da IHS Holding será encerrado 12 meses a partir da sua data de assinatura, a menos que prorrogado por um período de seis meses após a data de término original, a pedido da IHS Holding Limited.

Dívidas da IHS Netherlands Holdco B.V.: em 18 de setembro de 2019, nossa subsidiária integral, IHS Netherlands Holdco B.V., emitiu US$ 500 milhões de dívidas privilegiadas de 7,125% com vencimento em 2025 (as "Dívidas de 2025") e US$ 800 milhões de dívidas privilegiadas de 8% com vencimento em 2027 (as "Dívidas de 2027" – e, juntamente com as "Dívidas de 2025", as "Dívidas"). As Dívidas de 2025 vencem em 18 de março de 2025 e as Dívidas de 2027 vencem em 18 de setembro de 2027. Em 31 de julho de 2020, a IHS Netherlands Holdco B.V. emitiu um adicional de US$ 140 milhões no valor principal agregado das Dívidas de 2027 e um adicional de US$ 10 milhões no valor principal agregado das Dívidas de 2025, resultando em um valor principal agregado de US$ 510 milhões nas Dívidas de 2025 e US$ 940 milhões nas Dívidas de 2027. As Dívidas são garantidas pela IHS Holding Limited, IHS Netherlands NG1 B.V., IHS Netherlands NG2 B.V., Nigeria Tower Interco B.V., IHS (Nigeria) Limited, IHS Towers NG Limited e INT Towers Limited.

Linhas de crédito sênior: a IHS Netherlands Holdco B.V., IHS (Nigeria) Limited, IHS Towers NG Limited, INT Towers Limited e IHS Holding Limited celebraram um contrato de alteração e correção datado de 29 de setembro de 2021 com o Ecobank Nigeria Limited como agente de crédito, ou o Contrato de Alteração e Correção da Linha de crédito sênior, que alterou e corrigiu o contrato de créditos datado de 3 de setembro de 2019 para alinhá-lo com as alterações do contrato que rege as Dívidas (conforme definido acima) emitido pela IHS Netherlands Holdco B.V., conforme estabelecido em uma declaração de solicitação de consentimento datada de 14 de junho de 2021, e adicionar a IHS Holding Limited como avalista. Esta linha de crédito foi totalmente sacada em 2019.

Teleconferência

A IHS realizou uma teleconferência em 16 de novembro de 2021 de análise de seus resultados financeiros e operacionais. Os materiais complementares estão disponíveis no site da Empresa: www.ihstowers.com. A teleconferência pôde ser acessada pelo telefone +1 646 664 1960 (EUA/Canadá) ou +44 20 3936 2999 (Reino Unido/ligação internacional). A senha da chamada é 794473.

Uma repetição do webcast está disponível na seção "Investor Relations" do site da Empresa, em www.ihstowers.com, na página "Earnings Materials".

Sobre a IHS

A IHS é um dos maiores proprietários, operadores e desenvolvedores independentes de infraestrutura de telecomunicações compartilhada do mundo em número de torres, com mais de 30,5 mil torres em nove mercados. A empresa continua explorando as oportunidades para crescer e desenvolver suas posições e ofertas existentes no Brasil, Camarões, Colômbia, Costa do Marfim, Kuwait, Nigéria, Peru, Ruanda e Zâmbia. Para mais informações, entre em contato com: communications@ihstowers.com ou acesse: www.ihstowers.com

Informações prospectivas

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas. Pretendemos que tais declarações prospectivas sejam cobertas pelas disposições de "isenção de responsabilidade" contidas na Seção 27A da Lei de Valores Imobiliários dos EUA de 1933, conforme alterada, e na Seção 21E da Lei do Mercado de Capitais dos Estados Unidos de 1934, conforme alterada. Todas as declarações que não sejam declarações de fatos históricos contidas neste comunicado podem ser declarações prospectivas. Em alguns casos, é possível identificar as declarações prospectivas por termos como "pode", "deveria", "espera", "planeja", "antecipa", "poderia", "pretende", "almeja", "projeta", "contempla,", "acredita", "estima", "prevê", "potencial" ou "continua", bem como a versão negativa desses termos ou de outras expressões semelhantes. As declarações prospectivas contidas neste comunicado à imprensa incluem, mas não estão limitadas a, declarações relativas aos nossos resultados operacionais futuros e posição financeira, tendências da indústria e dos negócios, compensação patrimonial, estratégia comercial, planos, crescimento do mercado e nossos objetivos para operações futuras.

As declarações prospectivas neste comunicado à imprensa são apenas previsões. Baseamos estas declarações prospectivas principalmente em nossas expectativas e projeções atuais sobre eventos futuros e tendências financeiras que acreditamos podem afetar nossos negócios, situação financeira e resultados operacionais. As declarações prospectivas envolvem riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores importantes que podem fazer com que nossos resultados, desempenho ou realizações reais sejam materialmente diferentes de quaisquer resultados futuros, desempenho ou realizações expressos ou implícitos nas declarações prospectivas, incluindo, mas não limitado a:

  • não cumprimento ou rescisão, não renovação ou modificação significativa de nossos contratos com os clientes;

  • volatilidade em termos de tempo para a liquidação de faturas ou nossa incapacidade de cobrar os valores devidos nas faturas;

  • redução na qualidade de crédito e solidez financeira de nossos clientes;

  • riscos comerciais, jurídicos e políticos nos países em que operamos;

  • condições macroeconômicas gerais nos países em que operamos;

  • riscos cambiais e/ou capacidade de ter acesso a dólares norte-americanos em nossos mercados;

  • pandemia de saúde regional ou mundial, incluindo a COVID-19;

  • nossa incapacidade de executar com sucesso nossa estratégia comercial e planos operacionais, incluindo nossa capacidade de aumentar o número de colocações e alterações de arrendamento em nossas torres e de construir de novos locais;

  • mau funcionamento ou desempenho insuficiente de terceiros;

  • aumentos nas despesas operacionais, incluindo aumento nos custos com diesel;

  • não renovação ou extensão de nossos aluguéis de terrenos, ou proteção de nossos direitos de acessar e operar nossas torres ou outros ativos da infraestrutura de telecomunicações;

  • perda de clientes;

  • mudanças nos planos de implementação de rede de operadoras de telefonia móvel nos países em que operamos;

  • redução na demanda por nossos serviços;

  • introdução de novas tecnologias reduzindo a necessidade de infraestrutura de torres;

  • aumento na concorrência no setor de infraestrutura de torres de telecomunicações;

  • nossa incapacidade de integrar aquisições recentes ou futuras;

  • perda de qualquer membro da equipe de gestão sênior e/ou funcionários-chave;

  • não obtenção de aprovações e licenças necessárias para alguns de nossos locais ou negócios ou em conformidade com os regulamentos aplicáveis;

  • responsabilidade ambiental;

  • cobertura de seguro inadequada, perda de propriedade e interrupção imprevista dos negócios;

  • violações de leis, sanções e regulamentos anticorrupção;

  • flutuações nos preços globais do diesel ou de outros materiais;

  • interrupções em nosso fornecimento de diesel ou outros materiais;

  • procedimentos legais e arbitrais;

  • não obtenção de apoio dos acionistas para investir em oportunidades de crescimento;

  • riscos relacionados aos mercados em que operamos;

  • lesão, doença ou morte de funcionários, contratados ou terceiros decorrentes de incidentes de saúde e segurança;

  • perda ou dano de ativos devido a questões de segurança ou comoção civil;

  • perda ou dano resultante de ataques a qualquer sistema ou software de tecnologia da informação;

  • perda ou dano de ativos devido a eventos climáticos extremos, seja ou não consequência da mudança climática;

  • incapacidade de atender aos requisitos de relatórios financeiros de maneira precisa e oportuna e/ou atender aos padrões de controle interno sobre relatórios financeiros que apoiam uma certificação limpa sob a Lei Sarbanes Oxley;

  • riscos relacionados ao nosso status como emissor privado estrangeiro; e

  • os fatores importantes intitulados "Fatores de risco" em nosso prospecto, datado de 13 de outubro de 2021, arquivado na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) de acordo com a Regra 424(b) da Lei de Valores Imobiliários em 15 de outubro de 2021 (o " Prospecto").

As declarações prospectivas neste comunicado à imprensa são baseadas nas informações disponíveis para nós na data deste comunicado à imprensa e, embora acreditemos que tais informações constituem uma base razoável para tais declarações, tais informações podem ser limitadas ou incompletas, e nossas declarações não devem ser interpretadas como indicação de que realizamos uma investigação exaustiva ou revisão de todas as informações relevantes potencialmente disponíveis. Estas declarações são inerentemente incertas e os investidores são advertidos a não confiar indevidamente nelas.

É preciso ler este comunicado à imprensa e os documentos aos quais fazemos referência neste comunicado com o entendimento de que nossos resultados, desempenho e realizações futuros reais podem ser materialmente diferentes do que esperamos. Qualificamos todas as nossas declarações prospectivas por meio destas declarações cautelares. Estas declarações prospectivas são válidas apenas na data deste comunicado à imprensa. Exceto conforme exigido pela lei aplicável, não planejamos atualizar ou revisar publicamente quaisquer declarações prospectivas contidas neste comunicado à imprensa, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma.

DEMONSTRAÇÃO CONDENSADA CONSOLIDADA DE (PREJUÍZO)/RECEITA

E OUTRAS (PREJUÍZOS)/RECEITAS ABRANGENTES (NÃO AUDITADAS)

PARA OS TRÊS MESES E NOVE MESES ENCERRADOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2021 E 2020

Período de três meses

Período de nove meses

encerrados em

encerrados em

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

2021

2020

2021

2020

$’000

$’000

$’000

$’000

Receita

400,547

368,325

1,164,116

1,032,422

Custo das vendas

(272,984

)

(199,415

)

(673,024

)

(635,264

)

Despesas administrativas

(72,829

)

(58,394

)

(226,076

)

(180,779

)

Reversão da provisão para perdas/(provisão para perdas) em contas a receber

994

(1,371

)

37,614

(2,712

)

Outras receitas

56

12

7,112

3,370

Lucro operacional

55,784

109,157

309,742

217,037

Receita financeira

4,748

22

22,030

13,165

Despesa financeira

(63,448

)

(96,647

)

(218,069

)

(473,864

)

(Prejuízo)/lucro antes do imposto de renda

(2,916

)

12,532

113,703

(243,662

)

Despesa de imposto de renda

(27,531

)

(32,554

)

(67,544

)

(129,250

)

(Prejuízo)/lucro do período

(30,447

)

(20,022

)

46,159

(372,912

)

(Prejuízo)/lucro atribuível a:

Proprietários da Empresa

(30,022

)

(19,973

)

47,301

(372,470

)

Participações não controladoras

(425

)

(49

)

(1,142

)

(442

)

(Prejuízo)/lucro do período

(30,447

)

(20,022

)

46,159

(372,912

)

(Prejuízo)/renda por ação básica

(0.10

)

(0.07

)

0.16

(1.27

)

(Prejuízo)/renda por ação diluída

(0.10

)

(0.07

)

0.15

(1.27

)

Outra receita abrangente:

Itens que podem ser reclassificados em lucros ou prejuízos

Perda do valor justo por meio de outras receitas abrangentes

(2

)

(2

)

Diferenças cambiais na conversão de operações estrangeiras

(55,186

)

16,211

(39,130

)

27,767

Outras (prejuízos)/receitas abrangentes do período, líquido de impostos

(55,186

)

16,209

(39,130

)

27,765

Total de (prejuízo)/receita abrangente do período

(85,633

)

(3,813

)

7,029

(345,147

)

Total de (prejuízo)/receita abrangente atribuível a:

Proprietários da Empresa

(85,197

)

(3,824

)

8,012

(344,626

)

Participações não controladoras

(436

)

11

(983

)

(521

)

Total de (prejuízo)/receita abrangente do período

(85,633

)

(3,813

)

7,029

(345,147

)

DEMONSTRAÇÃO CONDENSADA CONSOLIDADA DA POSIÇÃO FINANCEIRA (NÃO AUDITADA)
EM 30 DE SETEMBRO DE 2021 E 31 DE DEZEMBRO DE 2020

30 de setembro

31 de dezembro

2021

2020

$’000

$’000

ATIVOS

Ativos não circulantes

Propriedade, fábrica e equipamentos

1,482,062

1,438,040

Ativos de direito de uso

522,705

468,130

Ágio

727,364

656,256

Outros ativos intangíveis

726,398

690,841

Valor justo por meio de outros ativos financeiros de receita abrangente

10

8

Ativos fiscais diferidos

17,802

13,443

Ativos de instrumentos financeiros derivativos

152,993

155,196

Comércio e outras contas a receber

59,766

36,409

3,689,100

3,458,323

Ativos circulantes

Inventários

38,841

49,222

Imposto de renda a receber

296

Ativos de instrumentos financeiros derivativos

27,495

Comércio e outras contas a receber

340,824

327,187

Caixa e equivalentes de caixa

501,491

585,416

881,452

989,320

Total de ativos

4,570,552

4,447,643

PASSIVOS

Passivos circulantes

Comércio e outras contas a pagar

461,894

409,493

Provisões para outros passivos e encargos

298

3,797

Passivos de instrumentos financeiros derivativos

10,253

7,285

Imposto de renda a pagar

66,242

48,703

Empréstimos

189,228

186,119

Passivos de arrendamento

27,364

28,246

755,279

683,643

Passivos não circulantes

Comércio e outras contas a pagar

214

9,565

Empréstimos

1,956,843

2,017,090

Passivos de arrendamento

349,694

286,501

Provisões para outros passivos e encargos

68,454

49,469

Passivos fiscais diferidos

199,531

177,184

2,574,736

2,539,809

Total de passivos

3,330,015

3,223,452

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Capital declarado

4,530,870

4,530,870

Prejuízos acumulados

(2,788,089

)

(2,835,390

)

Outras reservas

(516,088

)

(485,505

)

Patrimônio líquido atribuível aos proprietários da Empresa

1,226,693

1,209,975

Participação não controladora

13,844

14,216

Patrimônio líquido total

1,240,537

1,224,191

Total de passivos e patrimônio líquido

4,570,552

4,447,643

DEMONSTRAÇÃO CONDENSADA CONSOLIDADA DE MUDANÇAS NO PATRIMÔNIO LÍQUIDO (NÃO AUDITADA)
PARA OS NOVE MESES ENCERRADOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2021 E 2020

Atribuível aos proprietários da Empresa

Capital
declarado

Prejuízos
acumulados

Outras
reservas

Total

Participações
não-
controladoras

Patrimônio
total

$’000

$’000

$’000

$’000

$’000

$’000

Saldo em 1º de janeiro de 2020

4,530,870

(2,513,396

)

(587,155

)

1,430,319

1,430,319

Participação não-controladora decorrente da combinação de negócios

14,195

14,195

Despesas do pagamento baseado em ações

6,325

6,325

6,325

Total de transações com proprietários da Empresa

6,325

6,325

14,195

20,520

Prejuízo do período

(372,470

)

(372,470

)

(442

)

(372,912

)

Outra receita/(prejuízo) abrangente

27,844

27,844

(79

)

27,765

Total de receita/(prejuízo) abrangente

(372,470

)

27,844

(344,626

)

(521

)

(345,147

)

Saldo em 30 de setembro de 2020

4,530,870

(2,885,866

)

(552,986

)

1,092,018

13,674

1,105,692

Saldo em 1º de janeiro de 2021

4,530,870

(2,835,390

)

(485,505

)

1,209,975

14,216

1,224,191

Participação não-controladora decorrente da combinação de negócios

611

611

Despesa de pagamento baseada em compartilhamento

8,706

8,706

8,706

Total de transações com proprietários da Empresa

8,706

8,706

611

9,317

Lucro/(prejuízo) do período

47,301

47,301

(1,142

)

46,159

Outra receita/(prejuízo) abrangente

(39,289

)

(39,289

)

159

(39,130

)

Total de receita/(prejuízo) abrangente

47,301

(39,289

)

8,012

(983

)

7,029

Saldo em 30 de setembro de 2021

4,530,870

(2,788,089

)

(516,088

)

1,226,693

13,844

1,240,537

DEMONSTRAÇÃO CONDENSADA CONSOLIDADA DE FLUXOS DE CAIXA (NÃO AUDITADA)

PARA OS TRÊS MESES E NOVE MESES ENCERRADOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2021 E 2020

Três meses encerrados

Nove meses encerrados

30 de setembro

setembro

setembro

setembro

2021

2020

2021

2020

$’000

$’000

$’000

$’000

Fluxos de caixa de atividades operacionais

Fluxo gerado pelas atividades operacionais

205,672

210,155

597,890

517,086

Imposto de renda pago

(4,780

)

(8,950

)

(24,166

)

(12,826

)

Pagamento de aluguel

(2,177

)

(930

)

(5,365

)

(2,589

)

Reembolso/(pagamento) por torre e descomissionamento de equipamentos de torre

194

(21

)

(55

)

(26

)

Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais

198,909

200,254

568,304

501,645

Fluxos de caixa de atividades de investimento

Compra de propriedade, fábrica e equipamentos – trabalho em andamento

(56,503

)

(28,236

)

(133,748

)

(67,441

)

Compra de propriedade, fábrica e equipamentos – outros

(2,427

)

(2,061

)

(10,603

)

(5,464

)

Pagamento antecipado de propriedade, fábrica e equipamentos

(22,251

)

(30,447

)

(106,543

)

(89,352

)

Compra de software e licenças

(420

)

(274

)

(977

)

(1,678

)

Contraprestação paga em combinações de negócios, valor líquido do caixa adquirido

(4,656

)

(178,873

)

(535,366

)

Produto da alienação de propriedade, fábrica e equipamentos

394

685

3,769

1,926

Sinistros de seguro recebidos

2,196

13

13,978

2,597

Rendimentos decorrentes de juros

1,971

969

4,323

4,143

Caixa líquido usado nas atividades de investimento

(77,040

)

(64,007

)

(408,674

)

(690,635

)

Fluxos de caixa de atividades de financiamento

Empréstimos bancários recebidos

8,754

194,955

87,488

227,787

Empréstimos bancários pagos

(46,200

)

(16,208

)

(106,738

)

(89,402

)

Taxas sobre empréstimos e instrumentos derivativos

(8,693

)

(3,072

)

(16,788

)

(8,125

)

Juros pagos

(70,050

)

(67,011

)

(143,398

)

(155,316

)

Pagamento do principal dos passivos de arrendamento

(14,574

)

(8,944

)

(41,845

)

(28,424

)

Juros pagos por passivos de arrendamento

(8,199

)

(6,433

)

(22,915

)

(13,581

)

Margem inicial (depositada)/recebida em contratos a termo sem entrega

(1,895

)

2,388

16,867

(28,863

)

(Perdas)/ganhos recebidos em contratos a termo sem entrega

(2,160

)

3,630

38,044

3,967

Caixa líquido (usado em)/gerado pelas atividades de financiamento

(143,017

)

99,305

(189,285

)

(91,957

)

Aumento/(redução) líquido em caixa e equivalentes de caixa

(21,148

)

235,552

(29,655

)

(280,947

)

Caixa e equivalentes de caixa no início do período

541,644

359,080

585,416

898,802

Efeito dos movimentos das taxas de câmbio em dinheiro

(19,005

)

(14,501

)

(54,270

)

(37,724

)

Caixa e equivalentes de caixa no final do período

501,491

580,131

501,491

580,131

Uso de medidas financeiras não-IFRS

Certas partes deste comunicado à imprensa contêm medidas financeiras não-IFRS, incluindo EBITDA ajustado, margem do EBITDA ajustado e fluxo de caixa livre alavancado de forma recorrente (RLFCF). As informações financeiras não-IFRS são apresentadas apenas para fins informativos complementares e não devem ser consideradas um substituto das informações financeiras apresentadas de acordo com as IFRS, podendo ser diferentes das medidas não-IFRS com títulos semelhantes usadas por outras empresas.

Definimos o EBITDA ajustado como lucro/(prejuízo) do período, antes da despesa/(benefício) de imposto de renda, despesas e receitas financeiras, depreciação e amortização, redução do valor a receber do imposto retido na fonte, custos de transação em combinação de negócios, redução do valor da propriedade, fábrica e equipamentos e do aluguel pré-pago de terrenos relacionados na desativação de locais, (lucro)/prejuízo líquido na venda de ativos, despesa/(crédito) do pagamento baseado em ações, sinistros de seguro, custos relacionados a esta oferta e outros itens que a administração acredita não serem indicativos do desempenho central do nosso negócio. A medida IFRS mais diretamente comparável ao EBITDA ajustado é o nosso lucro/(prejuízo) do período.

Definimos a margem do EBITDA ajustado como o EBITDA ajustado dividido pela receita do período aplicável, expresso como uma porcentagem.

Acreditamos que o EBITDA ajustado é um indicador do desempenho operacional de nosso negócio principal. Acreditamos que o EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado, conforme definido acima, são úteis para os investidores e são usados por nossa administração para medir a rentabilidade e alocar recursos, pois excluem o impacto de certos itens que têm menos influência em nosso desempenho operacional principal. Acreditamos que a utilização do EBITDA ajustado e da margem do EBITDA ajustado permite uma comparação mais significativa dos fundamentos operacionais entre as empresas de nosso setor, eliminando o impacto da estrutura de capital e das diferenças de tributação entre as empresas.

As medidas do EBITDA ajustado são frequentemente usadas por analistas de valores mobiliários, investidores e outras partes interessadas em suas avaliações de empresas comparáveis conosco, muitas das quais apresentam uma medida de desempenho relacionada ao EBITDA ajustado ao reportar seus resultados. O EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado são usados por diferentes empresas para propósitos distintos e costumam ser calculados de forma a refletir as circunstâncias dessas empresas. É preciso ter cuidado ao comparar o EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado informado por nós com o EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado informado por outras empresas. O EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado não foram auditados e não foram preparados de acordo com as IFRS.

O EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado não são medidas de desempenho de acordo com as IFRS e é preciso considerar o EBITDA ajustado ou a margem do EBITDA ajustado como uma alternativa ao lucro/(prejuízo) do período ou outras medidas financeiras determinadas de acordo com as IFRS.

O EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado têm limitações como ferramentas analíticas e não devem ser considerados de forma isolada. Algumas dessas limitações são:

  • não refletem as despesas decorrentes dos juros ou os requisitos de caixa necessários para pagar os juros ou o valor principal de nosso endividamento;

  • embora a depreciação e a amortização sejam encargos não monetários, os ativos depreciados e amortizados frequentemente precisarão ser substituídos no futuro e o EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado não refletem nenhum requisito de caixa necessário para tais substituições;

  • alguns dos itens que eliminamos no cálculo do EBITDA ajustado e da margem do EBITDA ajustado refletem os pagamentos em dinheiro que têm menos influência em nosso desempenho operacional principal, mas que afetam nossos resultados operacionais para o período aplicável; e

  • o fato de outras empresas do setor poderem calcular o EBITDA ajustado e a margem do EBITDA ajustado de maneira diferente da nossa, o que limita sua utilidade como medida comparativa.

Dessa forma, os possíveis investidores não devem depositar confiança indevida no EBITDA ajustado ou na margem do EBITDA ajustado.

Acreditamos que é importante medir os fluxos de caixa livres que geramos das operações, depois de contabilizar o custo de caixa do financiamento e as despesas de capital recorrentes necessárias para gerar esses fluxos de caixa. Nesse sentido, monitoramos o RLFCF, que definimos como fluxo gerado pelas atividades operacionais, antes de certos itens de receita ou despesa que a administração acredita não serem indicativos do desempenho central de nosso negócio (na medida em que esses itens de receita e despesa estão incluídos no fluxo de caixa das atividades operacionais), e depois de levar em consideração as provisões para perdas em contas a receber, redução do valor de inventário, movimentos líquidos de capital de giro, juros líquidos pagos ou recebidos, imposto de renda retido na fonte, imposto de renda pago, pagamentos de arrendamento feitos, despesas de capital de manutenção e despesas de capital corporativo de rotina.

Acreditamos que os RLFCF são úteis para os investidores porque também são usados por nossa administração para medir nosso desempenho operacional, rentabilidade e alocação de recursos. Embora o EBITDA ajustado forneça à administração uma base para avaliar seu desempenho operacional atual, a fim de avaliar o desempenho operacional sustentável de longo prazo de nossos negócios por meio de uma compreensão dos fundos gerados a partir das operações, também levamos em consideração nossa estrutura de capital e o ambiente de tributação (incluindo implicações de imposto retido na fonte), bem como o impacto das despesas não discricionárias de capital de manutenção e despesas de capital corporativo de rotina, para derivar o RLFCF. O RLFCF fornece à gestão uma métrica por meio da qual mede como a geração de caixa subjacente do negócio, mediante o ajuste adicional das despesas que são não discricionárias por natureza (como juros pagos e impostos de renda pagos), bem como certos itens não monetários que afetam o lucro/(prejuízo) em qualquer período específico.

As medidas do RLFCF são frequentemente usadas por analistas de valores mobiliários, investidores e outras partes interessadas em suas avaliações de empresas comparáveis conosco, muitas das quais apresentam uma medida de desempenho relacionada ao RLFCF ao reportar seus resultados. Essas medidas são usadas no setor de infraestrutura de telecomunicações, pois são consideradas importantes para avaliar o desempenho operacional sustentável de uma empresa a longo prazo. Apresentamos o RLFCF para fornecer aos investidores uma medida significativa para comparar nosso desempenho de geração de caixa com o de outras empresas, especialmente aquelas em nosso setor.

No entanto, o RLFCF é usado por diferentes empresas para propósitos distintos e costumam ser calculados de forma a refletir as circunstâncias dessas empresas. É preciso ter cuidado ao comparar o RLFCF informado por nós com o RLFCF ou medidas semelhantes informados por outras empresas. O RLFCF não foi auditado e não foi preparado de acordo com as IFRS.

O RLFCF não se destina a substituir o lucro/(prejuízo) do período ou qualquer outra medida de desempenho segundo as IFRS e ele não ser considerado como uma alternativa ao fluxo gerado pelas atividades operacionais do período ou outras medidas financeiras conforme determinado de acordo com as IFRS. O RLFCF tem limitações como ferramentas analíticas e não deve ser considerado de forma isolada. Algumas dessas limitações são:

  • nem todas as variações de caixa são refletidas, por exemplo, as mudanças no capital de giro não são incluídas, assim como as despesas discricionárias de capital;

  • alguns dos itens que eliminamos no cálculo do RLFCF refletem os pagamentos em dinheiro que têm menos influência em nosso desempenho operacional principal, mas que afetam nossos resultados operacionais para o período aplicável;

  • o fato de certos encargos de caixa, como pagamentos de arrendamento feitos, poderem incluir pagamentos por vários anos futuros que não refletem os resultados operacionais para o período aplicável, o que pode resultar em pagamentos de arrendamento mais baixos para períodos subsequentes;

  • o fato de outras empresas do setor poderem ter diferentes estruturas de capital e regimes tributários aplicáveis, o que limita sua utilidade como medida comparativa; e

  • o fato de outras empresas do setor poderem calcular o RLFCF de maneira diferente da nossa, o que limita sua utilidade como medida comparativa.

Consequentemente, não se deve depositar confiança indevida no RLFCF.

Conciliação do (prejuízo)/lucro não auditado do período para o EBITDA Ajustado

A seguir está uma conciliação do EBITDA ajustado para a medida IFRS mais diretamente comparável, que é o (prejuízo)/lucro para os três meses e nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 e 2020:

Três meses encerrados

Nove meses encerrados

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

2021

2020

2021

2020

$'000

$'000

$'000

$'000

((Prejuízo)/lucro

(30,447

)

(20,022

)

46,159

(372,912

)

Ajustes:

Despesa de imposto de renda

27,531

32,554

67,544

129,250

Despesa financeira(a)

63,448

96,647

218,069

473,864

Receita financeira(a)

(4,748

)

(22

)

(22,030

)

(13,165

)

Depreciação e amortização

99,255

96,847

283,180

317,871

Redução do valor a receber do imposto retido na fonte(b)

11,714

10,748

44,398

25,405

Custos de transação em combinação de negócios

3,139

121

9,087

11,438

Redução do valor da propriedade, fábrica e equipamentos e do aluguel pré-pago de terrenos relacionados(c)

41,556

3,462

44,369

16,669

Reversão de provisão para custos de descomissionamento

(2,671

)

(2,671

)

Prejuízo/(lucro) líquido na venda de ativos

(94

)

292

(1,632

)

(246

)

Despesa/(crédito) do pagamento baseado em ações(d)

4,286

(467

)

8,968

6,324

Sinistros de seguros(e)

(35

)

(12

)

(5,437

)

(2,597

)

Custos de listagem

2,624

8,963

6,659

12,134

Outras despesas(f)

4,160

304

14,353

305

Outras receitas(g)

(1,269

)

EBITDA ajustado

219,718

229,415

709,747

604,340

(a)

A despesa financeira consiste em despesas decorrentes dos juros e taxas de linhas de crédito sobre empréstimos, o cancelamento do desconto sobre nosso passivo de descomissionamento e passivo de arrendamento, prejuízos líquidos de câmbio realizados e não realizados decorrentes de acordos de financiamento e prejuízos líquidos realizados e não realizados de avaliações de instrumentos financeiros. A receita financeira consiste em receitas decorrentes dos juros de depósitos bancários, lucros líquidos de câmbio realizados e não realizados decorrentes de acordos de financiamento e lucros líquidos realizados e não realizados de avaliações de instrumentos financeiros.

(b)

O imposto retido na fonte representa principalmente os valores retidos pelos clientes na Nigéria e pagos às autoridades fiscais locais. Os valores retidos podem ser recuperados por meio de uma compensação com futuras obrigações fiscais na empresa operacional relevante. A receita a receber do imposto retido na fonte é revisada para determinar sua recuperabilidade no final de cada período de relatório e perdem valor se não houver previsão de recuperação.

(c)

Representa os encargos não monetários relacionados à redução do valor da propriedade, fábrica e equipamentos e do aluguel pré-pago de terrenos relacionados na desativação de locais.

(d)

Representa os créditos e despesas relacionados à compensação baseada em ações, que variam de período a período, dependendo do estágio de adjudicação e das mudanças nas premissas dos dados de avaliação.

(e)

Representa os sinistros de seguros incluídos como receita não operacional.

(f)

Outras despesas para os três meses encerrados em 30 de setembro de 2021 incluíam custos profissionais não recorrentes relacionados ao financiamento de US$ 4,2 milhões e recuperações de custos de transação abortados no valor de US$ 0,1 milhão. Outras despesas para os três meses encerrados em 30 de setembro de 2020 relacionadas a custos de transações abortadas. Outras despesas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 incluíam custos profissionais não recorrentes relacionados ao financiamento de US$ 13,5 milhões e custos de transação abortados no valor de US$ 0,9 milhão. Outras despesas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2020 relacionadas a custos de transações abortadas.

(g)

As outras receitas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 referem-se ao recálculo do passivo por contraprestação contingente na aquisição da Skysites por uma parcela não paga aos vendedores, uma vez que as condições não foram atendidas após a aquisição.

Conciliação do fluxo gerado pelas atividades operacionais não auditado para o RLFCF

A seguir está uma conciliação do RLFCF para a medida IFRS mais diretamente comparável, que é o fluxo gerado pelas atividades operacionais para os três meses e nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 e 2020:

Três meses encerrados

Nove meses encerrados

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

30 de setembro

2021

2020

2021

2020

$'000

$'000

$'000

$'000

Fluxo gerado pelas atividades operacionais

205,672

210,155

597,890

517,086

Movimento líquido no capital de giro

5,183

13,928

51,637

69,013

Reversão da provisão para perdas/(provisão para perdas) em contas a receber

994

(1,371)

37,614

(2,712)

Redução do valor de inventário

176

Imposto de renda pago

(4,780)

(8,950)

(24,166)

(12,826)

Imposto de renda retido na fonte(a)

(24,957)

(22,477)

(82,799)

(69,307)

Pagamentos de arrendamento feitos

(24,950)

(16,307)

(70,125)

(44,594)

Juros líquidos pagos(b)

(68,079)

(66,042)

(139,075)

(151,173)

Despesas em combinação de negócios

3,139

121

9,087

11,438

Custos de listagem

2,624

8,963

6,659

12,134

Outras despesas não operacionais(c)

4,160

304

14,353

305

Outras receitas(d)

(1,269)

Despesas de capital de manutenção(e)

(25,011)

(36,095)

(80,747)

(100,567)

Despesas de capital corporativo(f)

(420)

(274)

(977)

(1,678)

RLFCF

73,575

81,955

318,258

227,119

(a)

O imposto retido na fonte representa principalmente os valores retidos pelos clientes na Nigéria e pagos às autoridades fiscais locais. Os valores retidos podem ser recuperados por meio de uma compensação com futuras obrigações fiscais na empresa operacional relevante.

(b)

Representa o valor agregado dos juros pagos e rendimentos decorrentes de juros.

(c)

Outras despesas para os três meses encerrados em 30 de setembro de 2021 incluíam custos profissionais não recorrentes relacionados ao financiamento de US$ 4,2 milhões e recuperações de custos de transação abortados no valor de US$ 0,1 milhão. Outras despesas para os três meses encerrados em 30 de setembro de 2020 relacionadas a custos de transações abortadas. Outras despesas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 incluíam custos profissionais não recorrentes relacionados ao financiamento de US$ 13,5 milhões e custos de transação abortados no valor de US$ 0,9 milhão. Outras despesas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2020 relacionadas a custos de transações abortadas.

(d)

As outras receitas para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2021 referem-se ao recálculo do passivo por contraprestação contingente na aquisição da Skysites por uma parcela não paga aos vendedores, uma vez que as condições não foram atendidas após a aquisição.

(e)

Incorremos em despesas de capital relacionadas à manutenção de nossas torres, os quais são de natureza não discricionária e necessárias para que possamos administrar de forma otimizada nosso portfólio e cumprir nossos acordos de nível de serviço com os clientes. As despesas de capital com manutenção incluem o reparo periódico, reforma e substituição da torre e do equipamento de energia nos locais existentes para manter esses ativos em serviço.

(f)

As despesas de capital corporativo, que são de natureza não discricionária, consistem principalmente em gastos rotineiros com infraestrutura de tecnologia da informação.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20211118006307/pt/

Contacts

Imprensa:
Sard Verbinnen & Co
E-mail: IHS-SVC@sardverb.com

Relações com Investidores:
InvestorRelations@ihstowers.com

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos