Mercado fechará em 11 mins
  • BOVESPA

    108.233,41
    -880,75 (-0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.132,88
    +324,32 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,58
    +1,87 (+2,44%)
     
  • OURO

    1.635,30
    +1,90 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.054,47
    -136,62 (-0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    437,20
    -21,93 (-4,78%)
     
  • S&P500

    3.645,58
    -9,46 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    29.126,28
    -134,53 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.294,75
    -21,50 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1584
    -0,0210 (-0,41%)
     

Iguatemi lança follow-on de até R$815 mi

SÃO PAULO (Reuters) - A Iguatemi lançou uma oferta primária de units de até 815 milhões de reais para financiar a compra de fatia adicional no Shopping JK Iguatemi.

A operadora de shopping centers anunciou a oferta na sexta-feira à noite, pouco depois de revelar a compra de mais 36% no JK Iguatemi por 667 milhões de reais, passando a deter indiretamente 100% do empreendimento.

A Reuters noticiou antes na sexta-feira a intenção da empresa de realizar o follow-on.

A empresa ofertará, inicialmente, cerca de 24,7 milhões de units, montante que pode ser acrescido em até 65% por meio de lote adicional.

Com base no fechamento das units de Iguatemi na sexta-feira, a 20 reais, oferta levantaria 494,3 milhões de reais, podendo ser elevada a até 815,6 milhões de reais caso o lote adicional seja integralmente vendido. Os valores são meramente indicativos, já que o volume financeiro total a ser captado será definido em 20 de setembro após consulta com os agentes de mercado.

Uma fonte com conhecimento direto do assunto disse à Reuters na sexta-feira que a operação será para financiar a operação envolvendo o shopping JK. No prospecto, a empresa disse apenas que destinará os recursos para reforço de estrutura de capital.

O BTG Pactual é o coordenador líder. Bradesco BBI, Itaú BBA, Santander Brasil e Credit Suisse completam o sindicato de bancos.

(Por Andre Romani)