Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.471,38
    -112,07 (-0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

IGP-M tem queda de 0,97% em outubro com combustíveis e leite, diz FGV

Frentista abastece carro em posto de gasolina em Brasília

SÃO PAULO (Reuters) - As quedas nos preços de combustíveis e leite ajudaram o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) a registrar recuo em outubro de 0,97%, uma deflação acima do esperado.

Em setembro, o índice havia caído 0,95%, e o dado divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira levou o IGP-M a acumular em 12 meses avanço de 6,52%.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de queda de 0,80%.

"No âmbito do produtor, os destaques foram óleo diesel (de -4,82% para -5,67%) e leite in natura (de -6,72% para -7,56%). Já no (índice ao consumidor), os destaques partiram de quedas menos intensas nos preços da gasolina (-3,74%) e do leite tipo longa vida (-8,26%)", explicou André Braz, coordenador dos índices de preços.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, caiu 1,44% no mês, de uma queda de 1,27% em setembro.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, passou a subir 0,50% em outubro, de variação negativa de 0,08% no mês anterior.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve alta de 0,04% no período, de 0,10% antes.

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

(Por Camila Moreira)