Mercado abrirá em 7 h 56 min
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,37
    +0,20 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.876,30
    +8,30 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    13.428,96
    -58,27 (-0,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,20
    +20,52 (+8,46%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.577,85
    -8,75 (-0,04%)
     
  • NIKKEI

    23.168,69
    -163,25 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.209,00
    -133,75 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7543
    +0,0087 (+0,13%)
     

IGP-M desacelera alta a 1,97% na 1ª prévia de outubro com arrefecimento da inflação no atacado, diz FGV

Por Luana Maria Benedito
.
.

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) teve alta de 1,97% na primeira prévia de outubro, frente a uma alta de 4,41% no mesmo período do mês anterior, refletindo forte desaceleração nos preços do atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

Dados mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do IGP-M, saltou 2,45% na primeira leitura de outubro, contra ganho de 6,14% no mesmo período do mês anterior.

A principal colaboração para esse resultado partiu do grupo Matérias-Primas Brutas, que desacelerou a alta a 2,31% em outubro, ante taxa de 11,37% em setembro.

André Braz, coordenador dos Índices de Preços da FGV, destacou em nota que commodities de peso, como minério de ferro, milho e café, influenciaram o recuo dos preços ao produtor, "apesar da volatilidade da taxa de câmbio."

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, mostrou maior pressão na primeira prévia de outubro, registrando alta de 0,64%, contra salto anterior de 0,35%.

Entre os componentes do IPC, o destaque veio dos preços de Educação, Leitura e Recreação, que ampliaram seu salto de 0,40%

para 3,03% no primeiro decêndio de outubro, impulsionados pela disparada de 33,57% na inflação das passagens aéreas.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) acelerou a alta a 1,26% na primeira prévia deste mês, ante avanço de 0,88% em setembro.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

A primeira prévia do indicador retrata a variação da inflação no primeiro decêndio do mês. Neste caso, a comparação foi entre os preços coletados de 21 a 30 de setembro com aqueles coletados de 21 de agosto a 20 de setembro.