Mercado fechará em 22 mins
  • BOVESPA

    123.203,82
    +1.403,03 (+1,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.973,75
    +105,43 (+0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,26
    -2,69 (-3,64%)
     
  • OURO

    1.817,20
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    39.426,86
    -1.974,38 (-4,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    963,72
    +2,83 (+0,29%)
     
  • S&P500

    4.393,51
    -1,75 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    34.896,79
    -38,68 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    14.958,75
    +3,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1277
    -0,0603 (-0,97%)
     

IGP-M desacelera alta a 0,60% em junho com alívio da inflação ao produtor, diz FGV

·2 minuto de leitura
Trabalhador inspeciona grãos de soja após colheita em fazenda de Campos Lindos, TO

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 0,60% em junho, depois de ter avançado 4,10% no mês anterior, uma vez que a valorização recente do real e a queda dos preços em dólar de commodities importantes aliviaram a inflação no atacado.

O dado divulgado nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) ficou abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 1,01%, e passa a acumular em 12 meses avanço de 35,75%.

Os dados da FGV mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, desacelerou a alta a 0,42% em junho, contra 5,23% em maio.

Segundo André Braz, coordenador dos índices de preços, "a combinação de valorização do real com o recuo dos preços em dólar de commodities importantes fez o grupo Matérias-Primas Brutas do IPA cair 1,28% em junho, ante alta de 10,15% no mês passado", levando à desaceleração acentuada no atacado.

Entre os componentes das Matérias-Primas Brutas, o destaque ficou com os itens minério de ferro (20,64% para -3,04%), soja em grão (3,74% para -4,71%) e milho em grão (10,48% para -5,50%).

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), de peso de 30% sobre o índice geral, teve alta de 0,57% no período, resultado abaixo da taxa de 0,61% vista em maio.

O principal responsável por essa leitura, segundo a FGV, foi o grupo Saúde e Cuidados Pessoais, que desacelerou a alta a 0,07% em junho, ante 0,89% no mês anterior. O item medicamentos em geral subiu 0,62% no período, depois de registrar ganho de 2,39% em maio.

O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), por sua vez, passou a subir 2,30% no mês de junho, de um avanço de 1,80%no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos