Mercado abrirá em 3 h 21 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,78
    -1,17 (-1,67%)
     
  • OURO

    1.795,90
    +10,70 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    56.641,18
    -772,64 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.431,65
    +2,72 (+0,19%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.032,27
    -77,68 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.341,00
    -49,75 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

IGP-DI passa a subir 1,60% em outubro sob pressão da inflação ao produtor, diz FGV

·2 min de leitura
IGP-DI passa a subir 1,60% em outubro sob pressão da inflação ao produtor, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) voltou a subir em outubro, registrando alta de 1,60%, com aumento generalizado da inflação ao produtor, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

O resultado, depois de recuo 0,55% em setembro, levou a alta acumulada em 12 meses a 20,95%, e ainda ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de que o índice subiria 1,34%.

Em outubro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador geral, teve avanço de 1,90% depois de queda de 1,17% no mês anterior.

"A inflação ao produtor acelerou em seus três estágios de processamento. Os avanços registrados nos preços do minério de ferro (-22,11% para 4,29%), do óleo diesel (0,60% para 10,24%) e da gasolina (1,20% para 6,62%) foram os grandes destaques em cada um dos três grandes grupos do IPA”, explicou André Braz, coordenador dos índices de preços.

No IPA, os preços dos Bens Finais subiram 1,47%, os dos Bens Intermediários tiveram alta de 3,47% e os das Matérias-Primas Brutas avançaram 0,75%. No mês anterior as taxas haviam sido respectivamente de +1,26%, +1,91% e -5,75%.

Para o consumidor a pressão diminuiu já que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) -- que responde por 30% do IGP-DI -- passou a subir 0,77% em outubro, depois de alta de 1,43% em setembro.

Já o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) acelerou a alta a 0,86% em outubro, de 0,51% no mês anterior.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

(Por Camila Moreira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos