Mercado fechará em 2 h 15 min
  • BOVESPA

    111.776,14
    +866,53 (+0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.475,70
    +301,64 (+0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,69
    +2,49 (+3,18%)
     
  • OURO

    1.767,80
    +4,10 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    16.886,24
    +472,30 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,04
    +0,35 (+0,09%)
     
  • S&P500

    3.955,38
    -2,25 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    33.702,74
    -149,79 (-0,44%)
     
  • FTSE

    7.587,44
    +75,44 (+1,00%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.562,50
    +37,75 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4234
    -0,0332 (-0,61%)
     

IGP-DI desacelera queda a 0,62% em outubro com pressão maior ao consumidor, diz FGV

Frentista atende cliente em posto de gasolina no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) reduziu o ritmo de queda para 0,62% em outubro depois de ter apresentado queda de 1,22% no mês anterior uma vez que a pressão ao consumidor aumentou, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de um recuo de 0,74%, e o resultado levou o índice a acumular em 12 meses alta de 5,59%.

No mês, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador geral, teve queda de 1,04%, ante recuo de 1,68% no mês anterior.

"A inflação ao produtor segue em terreno negativo. Inúmeras commodities de peso estão registrando queda em seus preços", disse o coordenador dos índices de preços, André Braz, citando minério de ferro (de -3,27% para -5,01%), leite in natura (de -6,92% para -8,17%), adubos ou fertilizantes (de -2,23% para -9,98%) e café (de -0,58% para -10,37%).

Mas a pressão para o consumidor em outubro aumentou, e Braz destacou que os preços dos combustíveis passaram a mostrar queda menos intensa. Os preços da gasolina tiveram queda de 1,44% em outubro, contra deflação de 8,68% no mês anterior.

Assim, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) --que responde por 30% do IGP-DI-- passou a subir 0,69% no período, de variação positiva de 0,02% em setembro.

O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), por sua vez, registrou aceleração da alta em outubro, a 0,12%, de 0,09% antes.

O IGP-DI calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre o 1º e o último dia do mês de referência.

(Por Camila Moreira)