Mercado abrirá em 8 mins
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,88
    -1,51 (-4,04%)
     
  • OURO

    1.875,20
    -4,00 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    13.129,81
    -33,58 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,52
    -13,17 (-4,83%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.589,43
    +6,63 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.190,50
    +57,75 (+0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7117
    -0,0227 (-0,34%)
     

IGP-10 reduz alta a 3,20% em outubro com desaceleração no atacado, diz FGV

Por Luana Maria Benedito
.
.

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) desacelerou a alta a 3,20% em outubro, contra avanço de 4,34% no mês anterior, com a queda nos preços de commodities colaborando para o arrefecimento da inflação no atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, desacelerou a alta a 4,06% este mês, ante taxa de 5,99% em setembro.

André Braz, Coordenador dos Índices de Preços, disse que "a desaceleração observada no ritmo de alta das matérias-primas brutas do IPA (11,17% para 5,77%) explica o recuo da taxa do IGP", citando forte colaboração de commodites como minério de ferro, milho e café.

Enquanto isso, no varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10), que responde por 30% do índice geral, acelerou os ganhos a 0,98% em outubro, depois de um avanço de 0,46% no mês anterior.

O destaque para a inflação ao consumidor veio do grupo Educação, Leitura e Recreação, que subiu 4,11% em outubro, após registrar alta de 0,38% na leitura anterior. Uma disparada de 54,11% nos preços das passagens aéreas foi a principal pressão para esse resultado.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 1,51% este mês, ante taxa de 0,80% em setembro.

O IGP-10 calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Com o resultado de outubro, o índice acumula alta de 17,63% no ano e de 19,85% em 12 meses.