Mercado fechado

IGP-10 acelera alta a 3,51% em novembro com pressão do atacado, diz FGV

Por Luana Maria Benedito
·2 minuto de leitura
Feira no Rio de Janeiro
Feira no Rio de Janeiro

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) passou a subir 3,51% em novembro com a pressão da inflação ao produtor, contra avanço de 3,20% no mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Os dados mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, acelerou a alta a 4,59% em novembro, de 4,06% no período anterior.

"As pressões que se acumulam nas matérias-primas brutas do índice ao produtor gradualmente chegam aos outros estágios de produção, cujas taxas em 12 meses dobraram de agosto para novembro: bens finais (8,17% para 16,83%) e bens intermediários (8,14% para 18,29%)", disse em nota André Braz, coordenador dos índices de preços.

O grupo Matérias-Primas Brutas passou de alta de 5,77% em outubro para salto de 6,19% em novembro. Os bens finais e intermediários registraram alta de 2,94% e 4,23% em novembro, respectivamente.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10), que responde por 30% do índice geral, mostrou arrefecimento, uma vez que desacelerou o avanço a 0,55% em novembro, de 0,98% em outubro.

O principal colaborador para esse resultado foi o grupo Educação, Leitura e Recreação, que desacelerou a alta de 4,11% para 0,40% em novembro, refletindo forte arrefecimento nos preços das passagens aéreas, cuja alta passou de 54,11% para 3,03%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) manteve a taxa de 1,51% registrada no mês anterior.

O IGP-10 calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.